Fabio Seixas, versão txt

« Na Veja: Computação sem fronteiras | Main | Entrevista com Lula, importante para cada eleitor »

Hey, Sarah, don't get me wrong...
setembro 4, 2009, 2:53 AM por Fabio Seixas

Hey, Saray, don't get me wrong, I think you are an incredible journalist but please don't think you have the right to use TechCrunch audience to offend our government or our people without a really good reason for doing that.

When I knew you are coming to Brazil, I was pleased. As an internet entrepreneur see one of the most important Silicon Valley's journalist coming to Brazil to talk to local entrepreneur was something at least incredible. I'm co-founder of Camiseteria.com a Threadless-like company which is one of the great cases of success in Brazilian internet market in the last few years. I even sent an email on Aug 18 inviting you to come to Rio de Janeiro to visit our office. I received no answer. Not a problem since you are a very busy person.

Well, you know, the whole planet call us a developing country. As an entrepreneur I really don't care about this. I think entrepreneurs should be doing their work in an local or global scale and changing the world for a better place, no matter if he is in Europe, USA or Africa. Journalist should be doing that too. The one thing that I really believe is that before we were North Americans or French or Brazilians, we are humans in a place called Earth. You are just like me. No better, no worse. Just some regular people with will to change the world and make a little finger print in the history.

The thing that really pissed us off was the flag thing. You do not have the right to put a "EPIC-EST FAIL EVER" in our flag just because of some silly visa/IT/trip-planing issue. What our government do when giving a visa was something called reciprocity. For countries that ask for a visa to Brazilians visiting then, Brazil ask for visa too. But I will not put a "EPIC-EST FAIL EVER" in your country flag. Even with all the arrogance I've read in your post, I don't think your country and your people deserves that.

Brazilians may not have the perfect country or the perfect government (well, who has it anyway?) but have one great quality. We are resilient people. We can take a Mike Tyson punch out of nothing and still invite him to a cocktail party later the day. This is the way we are. This is the way we like to be.

So Sarah, if you come to Brazil, you are still invited to came to Rio de Janeiro to visit our office and talk to local entrepreneurs. Maybe we can show you that this whole kidnap and violence thing is more hype than reality. Maybe we can show you how hard is for a Brazilian to get a USA visa.

ps.: Sorry about my English. I'm a Brazilian after all.

------------------------------------------------
Portuguese version
------------------------------------------------

Ei, Sarah, não me leve a mal. Eu te considero uma jornalista incrível mas não pense que você tem o direito de usar a audiência do TechCrunch para ofender nosso governo ou nosso povo sem uma razão muito boa para isso.

Fiquei muito satisfeito quando soube que você viria ao Brasil. Como um empresário da internet ver um dos mais importantes jornalistas do Vale do Silício é algo no mínimo incrível. Sou co-fundador do Camiseteria.com, uma empresa similar ao Threadless, que hoje é um dos grandes casos de sucesso da internet brasileira nos últimos anos. Eu até lhe envie um email no dia 18 de agosto convidando-a para visitar o nosso escritório e bater um papo com empreendedores locais. Não recebi resposta. Nenhum problema nisso já que você é uma pessoa muito ocupada.

Bem, você sabe, o mundo inteiro nós chama de "país em desenvolvimento". Como empreendedor eu realmente não me importo com isso. Penso que empreendedores devem fazer seu trabalho, numa escala local ou global, e mudar o mundo para uma coisa melhor, não importa se fazem isso da Europa, dos Estados Unidos ou da África. Jornalistas deveriam estar fazendo isso também. Uma das coisas que acredito é que antes de sermos norte-americanos, franceses ou brasileiros, somos humanos num lugar chamado Terra. Você é igual a mim. Nem melhor nem pior. Apenas pessoas comuns com a vontade de mudar o mundo e deixar uma pequena impressão digital na história.

O que mais nos irritou foi a questão da bandeira. Você não tem o direito de colocar "EPIC-EST FAIL EVER" na nossa bandeira apenas por causa de uma questão boba relacionada a vistos/TI/planejamento de viagem. O que nosso governo faz é algo chamado reciprocidade. Para países que pedem visto para brasileiros, o Brasil também pede visto de entrada. Mas eu não vou colocar um "EPIC-EST FAIL EVER" na bandeira do seu país. Mesmo com toda a arrogância que li no seu post, eu não acredito que seu pais e seu povo merecem isso.

Brasileiros podem não ter o país perfeito ou o governo perfeito (bem, que os tem afinal?) mas nós temos uma grande qualidade. Nós somos pessoas resilientes. Nós podemos receber um soco do Mike Tyson e ainda assim convida-lo para uma festa no final do dia. Esse é o jeito que somos. Esse é o jeito que gostamos de ser.

Então, Sarah, se você vier ao Brasil, você ainda está convidada a vir ao Rio de Janeiro e visitar nosso escritório e papear com empreendedores locais. Talvez possamos mostra-la que toda essa coisa de sequestro e violência é mais hype do que realidade. Talvez possamos mostra-la o quanto é difícil para um brasileiro conseguir um visto para os EUA.




Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.



Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
permalink | comentários (44) | trackback (0)
Link para este post:


Trackback Pings

TrackBack URL para esse post:
http://www.fabioseixas.com.br/mt/mt-tb.cgi/547

Comentários

O mais estranho é que ela escreveu como se fosse uma criança que nunca saiu de casa e não sabe como funcionam os sistemas lá fora, todos sabemos que Vistos, independentemente do local, demoram a sair...e outro fato curioso é que ela se preparou durante 4 meses e deixou para pedir o visto nos últimos dias.

Achei desnecessário a montagem com a bandeira do Brasil, ela realmente não precisava ter feito aquilo (apesar de que muitos fazem besteiras em momentos de raiva) isso mostra que ela não é tão boa profissional quanto eu pensava que era.

Mas em uma coisa eu concordo com ela, conseguir Vistos é uma tarefa muito demorada e chata (em qualquer lugar) acho que os países deveriam ser mais abertos, esse é um costume que já deveria estar ficando no passado, hoje em dia com toda a tecnologia que temos, conseguir um Visto deveria ser uma tarefa instantânea.

Postado por: Kelsen em setembro 4, 2009 3:21 AM


Belo texto, Fabio.

Concordo com você, nós brasileiros mesmo vivendo (a maioria) em situação difícil nós nunca nos abatemos e seguimos na luta, pra frente, sempre.

Abraços.

Postado por: Matteus Faria em setembro 4, 2009 3:23 AM


Isso é muito interessante, se a burocracia é para entrar nos EUA troca-se o nome para Segurança, se a burocracia é para entrar no Brasil, troca-se por Pais de Merda? Não é bem assim!! Acho que tudo tem seu prazo e se ela não pensou em solicitar as coisas antes, Azar!

Postado por: Carlos H Junior em setembro 4, 2009 8:44 AM


Se todo brasileiro que tivesse visto negado pra entrar nos EUA fosse fazer um post de #mimimi como o dela... tsc, tsc.

E ela não pode desrespeitar uma nação inteira, sujando nossa bandeira, por um motivo burocrático que envolvem poucos!.. Embora, não podemos negar a ela o direito de postar e expressar sua opinião. A DELA! O que não necessariamente seja verdade.

Postado por: Matheus Eduardo em setembro 4, 2009 9:14 AM


Que belo texto. Não tinha visto o texto dela, só acompanhado a repercussão. A atitude dela de não se informar sobre o visto é muito comum. Mas, será que como brasileiros (e principalmente os burocratas brasileiros) podem aprender algo dessa lição (sem abrir mão do direito internacional da reciprocidade)?

Postado por: Leo Carbonell em setembro 4, 2009 9:30 AM


Creio que ela pode ser a "celebridade" que for no mundo dos empreendedores e estar escrevendo livro, etc.
Mas a falta de profissionalismo (de usar um artigo pra ofender um governo e uma nação), falta de maturidade e a já conhecida arrogancia americana latente que foi exposta no artigo, mostrou o quão longe que ela está da realidade (tanto burocrática para planejar viagens, como política de vistos do país dela e por aí vai) e talvez nem seja ela tão boa assim como pensávamos.

"Sarah quem?" teve que ficar esperando o visto, perdeu tempo e dinheiro por causa de trâmites absurdos e no final, não teve o que queria e foi tratada com o mesmo jeito que todos são ao redor do mundo no que tange ao mesmo assunto... com indiferença e sem privilégios.

Se acostume tá? Porque se seu país continuar fazendo isso com nossos cidadãos, usaremos sim, o nosso direito de tratar da mesma forma.

Mas o melhor da estória toda foi: os melhores comentários que foram postados no artigo dela, os mais sensatos e maduros, vieram dos americanos que sabiam exatamente o que estava acontecendo!

É Sarah (who?) você tem é muito que ver e aprender mesmo!


Postado por: Joao Henrique em setembro 4, 2009 9:33 AM


Sou fã do TechCrunch há anos mas, dessa vez, passaram dos limites, ofendendo uma nação inteira. Os pitacos do TC são mais do que conhecidos, principalmente pela arrogância do Michael Arrington (que, lá no meio dos comments do infeliz post, diz: "who cares about fair. startups in brazil lost today, which is all that matters."). Pra piorar, manteve sua postura em seus tweets.

Portanto, a crítica não é pra Sarah Lacy, é pra todo o TechCrunch. Nerds alienados de Silicon Valley...

Parabéns pelo post!

Abçs,

Leo Kuba

Postado por: Leo Kuba em setembro 4, 2009 9:38 AM


Eu sei que sou noobinha pra essas coisas, mas minha curiosidade fez acompanhar um cadinho da historia.

Essa Sarah fez feio, e você fez bonito!

é isso... preguiça de escrever mais. só queria deixar registrado. =P

abraço

Postado por: Sandra Landeiro em setembro 4, 2009 9:54 AM


Fabio,

Só discordo da parte que diz que ela é uma grande jornalista, garanto que não estou levando pelo calor da ofensa que ela fez, a Sarah escreve muito mal e é, e sempre foi, alvo de muitas criticas.
Veja esta entevista dela com o Zuckerberg, parece uma piada:http://www.youtube.com/watch?v=ZSEaNgvSN4I&feature=related

Acho que além da ofensa pessoal da Sarah vale ressaltar toda a atitude da TechCrunch, a Sarah sequer respondeu as criticas, seja com uma treplica, seja com desculpas (isso não é uma atitude 2.0), pior veio o Arrington responder no lugar dela) e ainda diz que nós é que somos inseguros, pq não deixar ela responder?

Ainda sobre o Techcrunch justo a pagina de comentários do post dela convenientemente esta com problemas (enquanto todas as outras do site funcionam). Fico muito surpreso vindo de pessoas como eles que defendem o meio online como um meio de conversação e livre.

Ainda, sobre seu convite para a visita deles ao Camiseteria, eu só manteria o convite se estiver disposto a desembolsar US$ 10 mil para a visita, que é quanto eles cobram. Isso mesmo, alguém ainda acha que o jornalismo deles é isento sabendo disso?

Abs,

Kavinski

Postado por: Kavinski em setembro 4, 2009 10:09 AM


O visto dela teve duas datas agendadas para sair e que foram simplesmente ignoradas! Isso é muita falta de respeito com qualquer um, e nunca soube de alguém que passou por isso para tirar um visto americano.

Entendo e concordo com o ponto de vista da Sarah. Pois ela se esforçou pra tentar vir e apesar de tudo ela ainda pretende tentar de novo no final do ano, mesmo tendo perdido vários mil dólares com passagens aéreas que tiveram de ser canceladas por atrasos na emissão de visto.

Acho errado os brasileiros implicarem com ela. A gente devia era estar reclamando com o nosso governo incompetente.

Essa reciprocidade sobre vistos americanos é estúpida. Eles tem uma razão pra cobrarem vistos de brasileiros. Agora pro Brasil cobrar vistos deles é puro mimimi que só prejudica aos nosso empresários.

Postado por: Nando em setembro 4, 2009 10:22 AM


Que bonito, Fábio Seixas! Muito bom, fico feliz lendo uma resposta tão bem dada, se soubesse inglês, seria algo do tipo que eu gostaria de ter dito. Fui bem representado. :)
Parabéns e obrigado.

Postado por: sampson moreira em setembro 4, 2009 10:39 AM


Grande post, Fábio. Concordo totalmente. Ela usa NA MAIOR toda a popularidade do TechCrunch pra dizer isso. Fico me perguntando que tipo de editora de um site como esse, e jornalista tão reconhecida ela é pra escrever isso e, como já comentaram, sequer responder ou reconhecer as críticas que lhe foram feitas.

Postado por: Laura Andrade em setembro 4, 2009 10:45 AM


Fabio, achei sensacional sua resposta, extremamente diplomatica e você elegantemente colocou os "pingos nos Is".

Acredito que o assunto possa se tornar uma oportunidade para mostrar o grande problema para o Brasileiro que é tirar visto para os EUA. Eu na verdade nunca tive problemas com visto para os EUA, mas a maioria das pessoas que conheco tiveram, e falo por elas.

Postado por: João Carlos Caribé em setembro 4, 2009 10:59 AM


Fuckin fantastic reply, Fábio. Spot on.

(in english so Sarah can also read it)

Postado por: Guilherme Nascimento Valadares em setembro 4, 2009 11:04 AM


Ótimo texto, Fabio.
Olha, não me importa se ela é influente, se ela entende de tecnologia e tendência, se ela é jornalista, não sei e não me importa mesmo.
A única coisa que eu percebi no texto dela é que ela não passa de uma ignorante. Daquelas que pensa que a capital do Brasil é Buenos Aires, que moramos no alto de uma árvore, que conversamos com a TV e que temos macacos como melhores amigos. (Eu já tive um bode como melhor amigo, mas nunca um macaco...).
Hipócritas, eles enchem a boca para falar da ofensa que sofreram com o anúncio da DM9 para a WWF mas se esquecem que ofendem, com este comportamento arrogante deles, milhões de pessoas em diferentes lugares do mundo, todos os dias. Pior do que isso, a coisa não fica só na ofensa e a gente sabe que é muito mais sério do que chamar de "feio, bobo e chato", quando se trata de imperialismo norte-americano.
Juro que tento controlar minha xenofobia, juro que amo meus amigos americanos, mas esse tipo de atitude como a dessa mocinha me deixa puta da vida.
Eles são uns vampiros que são bons mesmo em pegar as ideias alheias e ganhar dinheiro com elas como se fosse deles.
Porta da rua é serventia da casa.
Sou muito mais a gente do que eles. Sempre.

Postado por: Manu Rangel em setembro 4, 2009 11:04 AM


Well done, Fabio! Excelente resposta e defesa a nós brasileiros que precisamos aguentar a arrogância desse pessoal. Como se fosse fácil pra gente ir pro país deles, como se nós não tivéssemos que juntar mil documentos para provar que não queremos trocar nosso caloroso país pelo deles.

A Sarah precisa conversar mais com brasileiros para saber como os "cops" nos tratam na alfândega e nos aeroportos norte-americanos. Eles não têm educação alguma e deixam claro que não nos querem por lá. No SMX Advanced em Seattle fui maltratada por um policial arrogante como a Sarah. Vi várias pessoas passando pela mesma situação. Não me esqueço de um rapaz perguntando para o policial o que ele poderia fazer, já que estava perdendo o vôo pelo tamanho da fila da alfândega. A resposta??? "Problema seu! Não posso fazer nada!". Sendo que a fila era pura incompetência deles.

Issae! Pronto, falei.

Luisa Gontijo

Postado por: Luisa Gontijo em setembro 4, 2009 11:14 AM


*daquelas que pensam...
*como se fossem deles...
errei na concordância =)
(ok, reviso antes da próxima :D )

Postado por: Manu Rangel em setembro 4, 2009 11:22 AM


Opa Fábio!

Mandou bem! No tom certo! Na ferramenta certa (nada de realmente útil pode ser feito com 140 caracteres) e com os argumentos certos.

Só posso dizer que seu karma ganhou uma grande quantidade de pontos :-)

Que ela fique de "piti" por conta de seu próprio amadorismo vá lá. Mas desrespeitar um povo e seus símbolos nacionais vai uma grande diferença.

E legal que você tenha deixado o gancho para ela se retratar!

abraços

Postado por: Sérgio Lima em setembro 4, 2009 11:30 AM


Realmente foi um desrespeito à nossa bandeira.

Ótimo texto.

Assino embaixo.

Postado por: André em setembro 4, 2009 11:51 AM


Nem de Fabio Seixas eu gosto mas o texto está muito bom. Na medida! Bate onde tem que bater mas sem perder a linha nem a educação. Parabéns mesmo.
Nós sabemos que não é só ela, isso que ela postou se não é a regra é o pensamento de muitos. Eles querem ter entrada livre no Brasil e ainda receber para vim aqui. Nós temos que ralar pra conseguir visto para ir deixar nossos reais lá no país deles e muitas vezes ser humilhado nos aeroportos.
Eu diria... fica por aí mesmo minha filha, nós não precisamos de referências como você.
Depois do que ela fez acho que quem a convidou pra vim até o Brasil deveria era desconvidá-la.

Postado por: Leonardo Marques em setembro 4, 2009 12:34 PM


congratulations on being the first Brazilian to write a thoughtful response to Sarah's post yesterday, at least that I've seen.

Her post had it's human flaws, but the result is the same. After taking huge steps to try to obtain a visa within a window of time, she discovered she could not come to the country and meet local entrepreneurs.

I'm sure Brazil will live on. And I'm sure she'll still write a successful book.

But the way Brazilians represented themselves today on Twitter and in the comments to our blogs (most of the really violent stuff has been deleted) has changed the way I think of your country forever.

Postado por: michael arrington em setembro 4, 2009 12:56 PM


O Fábio Seixas falou o que a maioria de nós queria falar.

Ela foi muito arrogante e não precisava postar aquilo acusando e ridicularizando o nosso país.

Quem leu parte dos comentários no post dela viu que praticamente todos estavam contra ela, e várias pessoas de várias nacionalidades.

SARAH FAIL!

Postado por: Felipe Hummel em setembro 4, 2009 1:12 PM


I bet you she have no courage to reply your kickass answer. Certainly, her arrogance will "prohibit" her to do that.

-

Eu aposto que ela não terá coragem de replicar sua resposta. Certamente que a arrogância dela vai "probí-la" de fazê-lo.

Postado por: Marcos S C em setembro 4, 2009 1:27 PM


Uma das mais importantes jornalistas do Vale do Silício? Aí você forçou a barra.
Com o resto eu concordo. Abraços.

Postado por: Junior em setembro 4, 2009 1:35 PM


Parabéns pelo texto. Parabéns pela coragem. Parabéns por nos defender. Aposto que tirar um visto pra vim pro Brasil ainda não é TÃO burocrático quanto para ir ao EUA. E concerteza não deve ter desrespeito por classe, preconceito por cor e "n" situações constrangedoras em que temos que passar ao chegar no país deles. Eles acham que são donos do mundo, obra de um Deus de todos. Será se perguntaram dela: "Se ela pretende entrar com uma bomba no país?".

Postado por: Victor Israel em setembro 4, 2009 2:03 PM


Fácil demais criticar o país alheio sem olhar o que o próprio faz.

http://blog.ronaldolima.eti.br/2009/09/how-difficult-is-to-get-us-visa.html

Postado por: Ronaldo Faria Lima em setembro 4, 2009 2:30 PM


Fábio,

Quando a agua bate na própria bunda, dá friozinho.
Mas quando é necessário olhar pros outros quase nenhum humano consegue querer justiça pra todos. Importa pra si e os outros que se danem.

Humanos, adultos... urgh!

Postado por: Ale Ferreira em setembro 4, 2009 2:52 PM


Fala xará tubo bem?
Quanto ao seu post, sem palavras!
Fiquei até emoicionado! Tinha que ser um dos Fábio do mundo mesmo, rsrsrs.
Quanto à Michael Arrington, espero que sua percepção tenha mudado p/ melhor, sarcástico!

Postado por: Fabio Lima | Paulínia | SP em setembro 4, 2009 3:37 PM


Fábio,

Parabéns pelo post. Você fez o que todos os blogueiros (ou pelo menos os mais influentes) e todo o mercado de internet e o povo brasileiro deveria ter feito. Tomou uma posição frente a uma situação complicada e constrangedora. Enquanto uns ficam dizendo por aí que o país é uma bosta e fazendo um monte de post sem conteúdo nenhum, só preocupados com SEO, você utilizou sua credibilidade para dar uma resposta educada e inteligente.
Gostei muito. Parabéns pelo post e pelo seu trabalho. Precisamos de mais gente assim no mercado.

Postado por: Gabriel Cunha em setembro 4, 2009 3:48 PM


Boa Fábio,

fiquei extremamente decepcionado com a postura da Sarah e apóio totalmente a idéia de mostrar a ela o quanto nós brasileiros somos resilientes e que é justamente por nossa resiliência que temos uma capacidade criativa nunca vista em nenhum outro povo no mundo!

Postado por: Juniorwm em setembro 4, 2009 3:54 PM


Engraçado que se ela morasse no Brasil, quem sabe ela poderia reclamar com todas as letras do nosso pais. Eu mesmo reclamo e provavelmente voce Fabio. Mas ela reclamo e não analisou algumas questões basicas, como a reciprocidade na questão dos passaportes ou ainda que a cobertura sobre como funciona algumas de nossos empreendimentos em Internet poderia ser feita através de entrevista a distancia. Mas não, ela enfatizou o "EPIC FAIL" brasileiro por não ter a possibilidade de vir para cá. Outra coisa que me assustou foi que o número de comentários no post do techcrunch foi enorme, mas eles moderaram muitas criticas negativas e não postaram. Eu mesmo falei a mesma coisa aqui usando o Facebook Connect e não tive meu comentário aprovado. Mas não vou acusar o Techcrunch de manipulação, pode ter sido devido ao grande número de comentários e a moderação filtrou alguma coisa que disseram de errado e o meu comentário foi no meio. Enfim, sobre o post deles é isso. Sobre o seu post, meus parabéns viu! Foi elegante, humilde e direto no ponto na questão da Bandeira, que pode ser o contraponto ideal para uma outra questão que repercutiu esta semana: o video da DM9 que foi divulgado sobre a campanha da WWF que não deveria ir para o ar. É falta de respeito com uma nação igualmente. E para completar, a questão é: Será que ela conseguirá vir para o Brasil depois de tudo isso?

Postado por: Thiago S. Rosa em setembro 4, 2009 4:57 PM


É por estas que o mundo "adora" eles.

Postado por: Igor Alecsander em setembro 4, 2009 11:23 PM


Fabio - sorry I can't comment in your language - I hate it when English speakers expect the rest of the world to understand them but never reciprocate. Having said that I've never been to South America and have always tried to learn at least a few words of the local language in the many countries I have traveled in.

Anyway - just wanted to say that I appreciated your post (and your comment on mine) and would love the opportunity to come and visit Brazil, and you entrepreneurs one day. I can guarantee that I wouldn't complain about the systems or deface your flag!

Take care

ben

Postado por: Ben Kepes em setembro 5, 2009 2:51 AM


Fabio obrigado pela resposta, simplesmente perfeita. Como deveria ser!

Ninguém é melhor que ninguém, odeio essa arrogância dos países "desenvolvidos". Sempre acham que são melhores doq nós. Tenho orgulho de ser Brasileiro, como vc e sei que precisamos melhorar, mas estamos no caminho.

Essa falta de respeito pelo nosso País e Bandeira é repugnante!

Abs e orbiagdo.

Marcelo Trevisani

Postado por: Marcelo Trevisani em setembro 5, 2009 12:17 PM


Don't worry, she also thinks France is a developing country. So at her eyes any country outside the USA must be a developing country...

Postado por: Sebastian em setembro 5, 2009 6:49 PM


Fabio, seu artigo esta maravilhoso, a unica coisa que nos brasileiros precisamos aprender eh que usar a palavra "desculpa" pelo seu ingles nao eh necessario. Eu moro fora do Brasil a algum tempo e aprendi que este nosso jeito de falar desculpa eh muito submisso. Voce nao tem que pedir desculpa por nada, seu ingles eh otimo e mais importante, voce passou seu recado muito bem em ingles e portugues.

Postado por: Luis Bugre em setembro 6, 2009 11:29 AM


Luis, você está coberto de razão.

Postado por: Fabio Seixas em setembro 6, 2009 4:37 PM


hey fabio, good reply. i'm glad you refrained from using a pciture of sarah or an american flag and reciprocating (can't believe people were saying it was okay that america does it so therefor brasil has to) by writing epic fail over it. thanks.

Postado por: mertz em setembro 6, 2009 9:46 PM


A Sarah tem toda a razão. É uma vergonha o que fizeram com ela. E nós sabemos que incompetência é muito comum no Brasil. Por isso, é importante demonstrar que os empreendedores brasileiros não são como esse povo do Consulado brasileiro. Simpatizar com incompetência é um sinal de incompetência.

Não vamos fazer com a Sarah o mesmo que fizemos com os Americanos vítimas do acidente da TAM, que foram ofendidos e, no final, era tudo incompetência do aeronáutica, do Ministro, entre outros.

Postado por: flabbergasted em setembro 8, 2009 2:40 AM


E o pior é que agora o "free country" tá impedindo brasileiros de postar novos comentários naquele post.

Postado por: Renato em setembro 8, 2009 2:25 PM


Li o texto da jornalista e não me senti nem um pouco ofendido. Quando vc fala em ofensa, seriam os dizeres na bandeira??

E engraçado esse lance do brasileiro ser um povo caracterizado por "receber um soco do Mike Tyson e ainda assim convida-lo para uma festa no final do dia. Esse é o jeito que somos. Esse é o jeito que gostamos de ser.". É por isso que o Brasil é esse circo, pq a gente é trouxa. Diariamente a gente toma soco na cara e no final do dia convida o agressor para uma cervejinha.

Inclua-me fora desse "nós, brasileiros".

Postado por: Pedro em setembro 11, 2009 6:08 PM


Pior é ver que tem brasileiro que ainda concorda com a jornalista. Isso sim é mostrar o quanto os brasileiros são frouxos de não mostrar que somos além do que eles acham que somos.

Sem contar, que para conseguir um visto para o EUA é a maior "put..." do mundo. Por mim, não precisa vim ao país.

Postado por: Tiago Celestino em setembro 29, 2009 4:10 PM


uma palavra: parabéns.

Postado por: diogo em novembro 5, 2009 7:11 PM


Bem estou visitando este blog pela primeira vez e li sobre o comentário desta jornalista,bem resolvi deixar minha expressão e talvez ler alguém que nao concorde. Bem eu adorei o comentário do Pedro,meu Deus será até quando qe brasileiro vai levar soco na cara? Nascemos chorando ao perceber a imensa desigualdade e desleixo que é o nosso país Brasil,e ainda temos que encarar socos? Admiro a essência humilde que existe nos brasileiros,nós brasileiros por natureza somos pessoas solidárias,mas não podemos confundir bondade com burrice.Como levar soco na cara fosse digno.Brasileiro tem um sério problema. É sempre assim quando surge um escândalo ou algo polêmico,ao invés de protestar e tomar providências como cidadão,brasileiro ri feito bobo. Todos tem que saber falar ouvir e respeitar as opiniões das pessoas, vc pode não concordar,mas como aquela velha frase "Defenderei até a morte o direito de dizê-las. Também acho errado brasileiro criticar os Eua,gente só aqui existe este " Jeitinho Brasileiro" Brasileiro se acha malandro, muito esperto. Faz um "gato" puxando a TV a cabo do vizinho e acha que está botando pra quebrar. No outro dia o caixa da padaria erra no troco e devolve 6 reais a mais, caramba, silenciosamente ele sai de lá com a felicidade de ter ganhado na loto...malandrões, esquecem que pagam a maior taxa de juros do planeta e o retorno é zero. Zero saúde, zero emprego, zero educação, mas e daí? Afinal somos penta campeões do mundo né? Grande coisa...Bem assim acho que não temos o direito de criticar país algum,cada país tem suas leis e regras,cada caracteristica válida traçada pela cultura,então não existe esta coisa de olhar o terreno do vizinho. Se acha que é díficil entrar no país dela,fique no Brasil,não é o PAÍS do futuro? O brasileiro merece! Como o comentário de uns que dizem que nós brasileiros levamos soco na cara,agora brasileiros é igual mulher de malandro,gosta de apanhar! Ah Come On

Postado por: Marcelle Rogers em abril 4, 2010 9:11 PM


Comente

Aviso legal:
-Não publico comentários anônimos. "josé", "júnior", "maria" e qualquer nome que não informe claramente quem está fazendo o comentário será considerado anônimo. Seja homem (ou se preferir, tenha peito) e assuma sua posição;

-Se quiser que seu comentário seja publicado, informe claramente algum site que o identifique. Pode ser blog, Twitter, Orkut, Facebook ou qualquer perfil na internet e que, por sua vez, também não seja anônimo;

-Não publico comentários desrespeitosos, com palavras de baixo calão, preconceituosos ou que firam qualquer lei desse país;

-Não publico comentários que aparentam ser meras propagandas ou link building;

-Eu publico críticas, desde que respeitem as regras acima.




Lembrar?

(você pode utilizar algum HTML)


Please enter the security code you see here


   Powered by Movable Type