Fabio Seixas, versão txt

« Crônicas provocantes sobre a nova Internet | Main | NAVE - Núcleo Avançado em Educação »

TwitterMedia
maio 25, 2008, 11:22 PM por Fabio Seixas

Após a gravação Braincast durante o InterMinas 2008, recebemos uma crítica construtiva sobre como falamos do Twitter como ferramenta de mídia. Considerando que toda essa onda de Social Media é coisa nova para todos nós, cabe aqui um pouco de visão sobre o Twitter como mídia.

No fundo, não vejo o Twitter com uma ferramenta de mídia, mas como uma ferramenta de comunicação, na qual podemos fazer de tudo, inclusive publicidade.

Falemos de Social Media primeiro. Minha visão é de que Social Media é simplesmente alavancar uma marca, produto ou serviço utilizando as conexões interpessoais existentes em redes sociais, assim como criar meios para que novas conexões sejam criadas. Quando você envia um scrap para todos os seus amigos do Orkut convidando para o seu aniversário, você está usufruindo do poder da Social Media. O Facebook, de maneira muito inteligente, permite que sejam criados perfis de empresas onde usuários podem se conectar como fãs.

O Twitter, com seu formato de microblog, oferece uma plataforma de conexão fraca, aquele tipo de conexão que não há necessidade que ambas as partes concordem com a criação conexão. Você simplesmente "segue" alguém, mesmo que esse alguém nem saiba que você é. O modelo de páginas de empresas do Facebook funciona da mesma forma. A empresa não precisa te conhecer (aceitar a sua conexão) para que você crie a conexão.

No Twitter, você simplesmente cria um perfil no Twitter e fala para o mundo: "Estou aqui para quem quiser me seguir".

Ora, se a plataforma é exatamente um ambiente para criação de conexões e broadcast de pequenos textos, porque não utilizar esse meio como mais um canal de comunicação com seus clientes?

A natureza do Twitter é de informalidade, algo que pouco se vê no mundo corporativo. Por esse mesmo motivo, podemos utilizá-lo para criar uma conexão mais próxima com os clientes. Empresas inteligentes querem seus clientes por perto para que possam escutá-los. É aquela velha história de que atendimento deveria ser tratado como investimento e não como custo, mas isso é outra história.

Muito mais do que uma plataforma de broadcast de pequenos textos com promoções, novidades e lançamentos, o Twitter é um meio de comunicação. Um lugar onde empresas podem descobrir o que seus clientes pensam e onde podem melhorar.

Mais do que isso, o Twitter é uma ferramenta de boca-a-boca. Nele é possível fazer com que as pessoas falem da sua marca. Ao fazerem isso, essas pessoas estão espalhando para seus seguidores, que espalham para seus seguidores e assim por diante.

Empresas inteligentes questionam o statu quo e buscam conhecer novas mídias, entende-las e testá-las. Só assim iremos compreender todo o poder da Social Media que com certeza vai muito mais além de chamar seus amigos para o seu aniversário.




Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.



Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
permalink | comentários (6) | trackback (0)
Link para este post:


Trackback Pings

TrackBack URL para esse post:
http://www.fabioseixas.com.br/mt/mt-tb.cgi/495

Comentários

Muito interessante o seu texto!
Não faço parte do Twitter, mas tentei "acompanhar" o InterMinas através dessa ferramenta e tive uma surpresa ao perceber q parecia mais uma sala de bate papo...
Conversei com um blogueiro (Vinicius Costa) sobre o assunto... Logo depois li um post muito interessante no seu blog: http://www.viniciuscosta.org/blog/index.php/2008/05/20/questionamentos/
Agora, diante do seu post e do link q vc deixou (critica construtiva), tenho certeza q as criticas q fiz realmente procedem, msm não fazendo parte deste "mundo" consegui perceber algumas falhas, não da ferramenta em si, mas dos seus usuários...
Espero q outras pessoas, q utilizam o Twitter, tbém tenham entendido o sentido e alcance da crítica e possam parar para refletir sobre o assunto!

Postado por: Vanessa em maio 26, 2008 11:50 AM


Opa Fábio, primeiramente parabéns pela (des)palestra (não tive a oportunidade de parabenizá-lo pessoalmente), segundo, como disse no blog, senti falta do Camiseteria na última revista exame (já que falou do kmisetas, tinha que ter falado do camiseteria... fiquei na seguinte dúvida.. matéria paga?).

Bom, sobre o twitter, acabou que o post deu uma repercussão enorme, quando na verdade a crítica foi bem simples, a forma como o twiiter foi colocado: a panacéia do marketing online. Quando na verdade, nem os próprios criadores do twitter descobriram como monetizá-lo (fora aquela expectativa de ser comprado por um grande player... que é outra história)

O Cris Dias foi o primeiro a falar lá no blog, está tudo muito novo ainda, qualquer previsão é arriscada, certamente você lembra do StarMedia, Qual era o businessplan dele? Unificar a América Latina em um portal (coisa que Simón Bolivar tentara fazer há centenas de anos atrás), à época li dezenas de matérias falando do potencial de crescimento do portal, e inúmeros eventos anunciavam a nova revolução do Starmedia. Alguns empresários ávidos pela perspectiva de lucro investiram tulhões de dinheiro, e claro, não deu certo(sim, estou comparando essa nova onda de investimentos na web2.0, ao período pré-bolha, heresia?)

Meu palpite?
Twitter continuará sendo uma ferramenta utilizada por poucos, não vai mudar o mundo (como o pagerank, toyota e ipod mudaram...), muito menos será tão popular quanto orkut (apesar de achar ambos com o mesmo grau de inutilidade).

Acompanhei a campanha que o camiseteria fez no twitter, achei interessante, mas veja bem, uma campanha pontual, para um público específico. Suspeito que campanhas parecidas como "faça um post no seu blog linkando para o camiseteria..." dariam o mesmo resultado (br-linx virou mestre nisto!)

Fecharia o comentário com a seguinte pergunta... Qual é o business plan do Twiiter? Você sabe? Alguém sabe?

Postado por: Marcelo Linhares em maio 27, 2008 1:09 AM


Marcelo,
acredito que nem o Twitter sabe qual é o modelo de negócio deles. Eu acredito que o Twitter tem potencial de chegar ao mainstream, apesar de concordar que está muito longe disso.

Eu mesmo, quando o Orkut surgiu, achava que não viraria mainstream. Me enganei. Hoje tenho uma visão diferente para as questões da social media.

Postado por: Fabio Seixas em maio 27, 2008 12:34 PM


Como uma ferramenta de comunicação ela pode ser bem utilizada ou mal utilizada. Como pode ser intensivamente utilizada ou não. Pessoalmente tenho picos de utilização do Twitter quando meu trabalho é mais focado em pesquisas, navegar, ler na web. Aproveito também para acompanhar algumas pessoas e empresas, e essa interconexão me traz novidades realmente quentes.

Postado por: Paulo em maio 27, 2008 2:42 PM


Parabéns pelo blog, seu texto é muito bem escrito.
Assinei o feed e irei acompanhá-lo, sempre que puder.

Postado por: Zeca em maio 29, 2008 3:04 PM


Oi , queria saber muitas coisas sobre a NAVE :Como posso me inscrever para a NAVE ? O local da escola NAVE ? e quando vai ser a prova ? BJs...

Postado por: Bruna em setembro 27, 2010 1:02 PM


Comente

Aviso legal:
-Não publico comentários anônimos. "josé", "júnior", "maria" e qualquer nome que não informe claramente quem está fazendo o comentário será considerado anônimo. Seja homem (ou se preferir, tenha peito) e assuma sua posição;

-Se quiser que seu comentário seja publicado, informe claramente algum site que o identifique. Pode ser blog, Twitter, Orkut, Facebook ou qualquer perfil na internet e que, por sua vez, também não seja anônimo;

-Não publico comentários desrespeitosos, com palavras de baixo calão, preconceituosos ou que firam qualquer lei desse país;

-Não publico comentários que aparentam ser meras propagandas ou link building;

-Eu publico críticas, desde que respeitem as regras acima.




Lembrar?

(você pode utilizar algum HTML)


Please enter the security code you see here


   Powered by Movable Type