Fabio Seixas, versão txt
TechCrunch40 e o mercado americano de Web 2.0
setembro 19, 2007, 5:21 PM por Fabio Seixas

techcrunch40.gif


Participei nos dois últimos dias do TechCrunch40, um evento que aconteceu em São Francisco e reuniu diversas empresas web 2.0, grandes empreendedores e muitos investidores.

Fui para representar o WeShow no DemoPit, uma parte do evento dedicada à novas empresas que estão chegando ao mercado e precisam demonstrar seus produtos para investidores e possíveis parceiros.

Fiz um live blogging do evento através do Twitter.

Algumas coisas me chamaram muito a atenção em relação ao mercado americano e sobre tendências do mercado.

A primeira delas é sobre o tamanho do mercado de capital de risco americano. Eu já sabia que o tamanho do jogo lá é diferente, mas só depois de participar do evento tive a oportunidade de entender o quão grande esse mercado é. É enorme. São centenas, senão milhares, de empresas de capital de risco aportando capital em novos empreendimentos. Sem contar pequenos investidores e angel investors. Ficou muito claro para mim que o mercado de web 2.0 lá só é tão desenvolvido pois existem essas empresas financiando esse desenvolvimento.

Não enxerguei nenhuma grande tendência de bolha 2.0, apesar de ter visto alguns poucos projetos sem um modelo de negócio claro. Interessante que em quase todas as sessões de sabatina, as primeiras indagações dos investidores eram justamente sobre a viabilidade do modelo de negócio e a capacidade de geração de receita. Muito diferente do que víamos no final da década de 90.

Outro ponto de atenção foi a confirmação de como funciona o mercado de capital de risco. E isso vale para EUA ou Brasil. É possível conseguir investimento sem ter contatos, mas é extremamente mais fácil se você chegar a um investidor através da recomendação de alguém de confiança do investidor. Networking é tudo.

Já falando de mercado, a tendência foi mais do que confirmada no TC40. Todo mundo está surfando a onda do User Generated Content (UGC). Foi como postei no Twitter: User Generated (coloque aqui a sua palavra). Essa é e continuará sendo a tendência do mercado. Investidores vêem com melhores olhos projetos com base UGC.

Por fim, fico imaginando se não deveríamos promover um evento semelhante no Brasil, a fim de aproximar empresas buscando investimentos e empresas de capital de risco nacionais. Gávea Angels, Monashees Capital, Confrapar são exemplos de empresas buscando investimentos no mercado brasileiro.





Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
permalink | comentários (17) | trackback (0)
Link para este post:




Um punhado de muitas coisas
setembro 14, 2007, 2:35 AM por Fabio Seixas

Tendo as últimas semanas sido muito corridas, o bloguinho aqui acabou sofrento uma crise de abstinência de posts. Então ao invés de escolher um assunto, resolvi fazer um apanhado de coisas interessantes que andaram acontecendo. É verdade, provavelmente você já viu isso em algum lugar, mas não custa registrar aqui também.

Colmeia Videopodcast
A Colmeia estreiou um Videocast da melhor qualidade. Os caras são antenados.

Não percam os próximos capítulos. Fui convidado por essa turma para participar de uma das próximas edições. Stay tuned.

Seminário Web 2.0 da InfoExame
Dia 17 de setembro acontece o Seminário de Web 2.0 da InfoExame. Estava programado para eu participar do painel "Os empreendedores da nova web", mas tive que cancelar minha participação devido a um outro evento (mais abaixo). Certamente será um grande evento e um excelente ponto de encontro para a turma que está vivendo a Internet no Brasil.

TechCrunch40
Também na semana que vem, acontece em São Francisco o TechCrunch40, um evento organizado pelo TechCrunch e Jason Calacanis. O Vale do Siclício estará em peso, como muitos dos seus empreendedores e investidores. Nomes como Chris Anderson, Marc Andreessen, Roelof Botha, Mark Cuban, Guy Kawasaki e muitos outros estarão presentes.

Eu vou participar do evento apresentando o WeShow para investidores experientes e outros 900 participantes. Por isso, não poderei participar do seminário da Info. E também por isso que o tempo tem sido escasso para novos posts.

Vou tentar trazer para esse blog e para o meu Twitter o máximo de informações sobre o evento, mas sei que a concorrência com live bloggindo do seminário da Info será grande. Bom para todo mundo. :)

Se algum outro brasileiro estiver a caminho do evento, me mande um email!

Semana que vem será mais uma semana de pouco blogging e muito twittering. A não ser que escalas demoradas e vôos atrasados me dêem tempo para escrever alguns posts.

Enfim, continuo ansioso pelas acontecimentos da semana que vem.





Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
permalink | comentários (7) | trackback (0)
Link para este post:




O Twitter não é tão inútil assim
setembro 1, 2007, 11:02 PM por Fabio Seixas

9 entre 10 pessoas têm a mesma reação quando vêem o Twitter pela primeira vez: Mas que coisa mais inútil!

Bem, convenhamos, a simplicidade da ferramente cria quase que imediatamente essa percepção. Eu mesmo não dei muita atenção no começo. Me cadastrei e deixei de lado por um tempo.

O Twitter é como aqueles estereogramas que fizeram sucesso na década de 90. É preciso olhar além da imagem inicial.

Se você abdicar do "What are you doing?" verá que o Twitter e suas mensagens de até 140 caracteres trazem grandes utiliadades e valores. Algumas que eu consigo enxergar:

Inclusão social digital
Se é uma rede social, então é possivel se incluir e participar, conhecer pessoas e montar a sua própria rede de contatos. Fazer parte pelo simples objetivo de participar.

Aprender
Insights são excelentes fontes de aprendizado e inspiração. O Twitter permite não só absorver os insights dos outros como também compartilhar seus próprios. É a democratização dos insights.

Networking
Profissionalmente falando, quanto maior a sua rede de contatos, mais oportunidades surgem. Se o Twitter permite criar uma rede e conhecer novas pessoas, então o Twitter é um baú de oportunidades.

Valor agregado
Valor agregado também é o valor que as pessoas percebem e não necessariamente o valor que Twitter deliberadamente agrega. Ou seja, o valor está mais no que tiramos do que no que nos é oferecido. E ainda, qual o valor agregado oferecido pelo Orkut, Myspace e Second Life?

Botar a boca no mundo
As pessoas adoram bater papo e simplemente se comunicar. Simples assim.

Texto
O texto nunca vai morrer. E o Twitter permite o post mais simples, só texto, poucas palavras e nada mais.

Diversão
Apenas pelo prazer da diversão, porque não?

Behind the scenes
O Twitter é o behind the scenes de vários blogueiros. Muita coisa acontece no Twitter antes de acontecer nos blogs.

Coisas bacanas que o Twitter permite:

  • Conhecer pessoas novas pelo o que elas pensam e não pela suas fotos no Orkut. "Oi, gostei de você. Te add.";
  • Manter contato com várias pessoas sem precisar responder ou enviar um IM ou email;
  • Publicar idéias ou pensamentos despretenciosos sem esperar nada em troca, nem comentários;
  • Colocar pessoas em sua rede social sendo que o outro tenha que aprovar.

    Coisas interessantes que já fiz pelo Twitter:

  • Contratei um desenvolvedor de Facebook Application (@sikora);
  • Criei possibilidades para um novo empreendimento online (@ematoma).

    Enfim, se você ainda não pescou qual a do Twitter, tente mais uma vez. Aproveite que a rede brasileira no Twitter está com força total.

    Update.: Cuidado! Pode ser viciante.





    Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
    permalink | comentários (29) | trackback (0)
    Link para este post:






  •     Powered by Movable Type