Fabio Seixas, versão txt

« Fun Friday: aiFone | Main | Buracos de bala em aviões e como a percepção às vezes nos engana »

A cultura da crítica irresponsável
julho 6, 2007, 1:20 PM por Fabio Seixas

A blogosfera, principalmente através de seus membros auto-entitulados pro-bloggers, está vivendo a cultura da crítica irresponsável.

Blogueiros ávidos por assuntos para seus blogs, no intiuto de garantirem desesperadamente seu cheque de AdSense no final do mês, estão criando críticas irresponsáveis, não embasadas e sem análise criteriosa.

Isso remete ao meu artigo sobre a responsabilidade de blogs. Blogueiros estão usando seus populares canais de comunicação, sem analisarem o impacto de suas palavras na sociedade, pensando somente no benefício imediato pessoal. Esquecem que o principal motivo desse país ter os problemas que tem é que muitas poucas pessoas compreendem como o pensamento individualista desfavorece o desenvolvimento do meio. A Teoria dos Jogos está ai para ajudar a explicar isso.

Vejo situações como essas diariamente, mas vou relatar a que me aconteceu recentemente.

Publiquei neste blog a poucos dias atrás a informação que de o WeShow está contratando surfers. O anúncio dizia que estavamos selecionando pessoas entre 18 e 25 anos.

Irresponsavelmente, o Carlos Cardoso resolveu que isso se tratava de um pensamento discriminador sem se quer ouvir da parte citada o porque do anúncio.

Meu comentário lá:

....
a idade não é limitador para trabalhar no WeShow, é apenas um filtro do processo seletivo. Isso quer dizer que, do ponto de vista de processo de seleção, é mais otimizado entrevistar pessoas dessa faixa etária já que, em processos seletivos anteriores, se mostrou a faixa etária que trouxe candidatos mais adequados à vaga.

Não há discriminação de forma alguma, mas do ponto de vista de processo, não faz sentido gastar esforço da equipe de RH/seleção entrevistando pessoas que muito provavelmente não se adequam a necessidade que a vaga exige.
...

J. Noronha, seguindo a mesma linha, aproveitou a deixa do Cardoso e disse que somente chefes idiotas contratam pessoas para trabalhar alocadas fisicamente no mesmo local em empresas Web 2.0, além de achar que essa é uma situação ridícula.

Meu comentário lá:

O WeShow não é um blog colaborativo. É um projeto global, atualmente com atuação em 3 países e que estará presente em mais 3 países até o final do ano.

Coordenar uma operação dessa não é simples. Uma empresa como essa não pode contar somente com um grupo de pessoas que navegam na Internet de casa fazendo seu trabalho. Estou falando de 40 ou 50 surfers. Fica muito difícil coordenar o trabalho de todas essas pessoas remotamente.

Mas me espanta o fato de que, num país onde as taxas de emprego são tão altas, onde muitas empresas buscam um jeitinho de burlar a lei, não valorizarem ações como esta onde uma empresa gera emprego e faz tudo como a lei manda.

Me chama a atenção ainda o fato de as maiores empresas de web 2.0 do mundo terem escritórios. Google, eBay, 37 Signals, YouTube, etc, etc, etc. Os engenheiros dessas empresas não poderiam trabalhar de casa? Sim, claro. Mas isso não ocorre porque estas empresas sabem o quando é importante a criação de uma cultura empresarial e um ambiente
saldável de trabalho. E isso não tem nada a ver com chefes idiotas que só querem ter em quem mandar.

Tenho certeza que, caso sua experiência como professor tivesse te dado uma visão mais empresarial, sua opinião seria diferente. :)

Mas como como vivemos em mundo livre, todos temos direito a opniões.

O Noronha não aprovou e não publicou o meu comentário, talvez porque este faça sentido e quebre o raciocínio dele.

O Bruno do Causos e Cousas, em comentário no post do Noronha, disse que acha que colocar pessoas para trabalhar fisicamente no mesmo lugar é "coisa de gente demente". Como?!

Essa cultura da crítica age depressa para destruir o espírito de inovação e do empreendedorismo. E não estou me referindo somente a negócios Web 2.0 brasileiros. Estou me referindo a críticas mal feitas e infundadas em várias áreas, na blogosfera ou não. Reclamamos do país, mas não apoiamos as ações que tentam melhora-lo.

Não defendo que devemos viver em um mundo livre de críticas, mas que as críticas devem ser , além de construtívas, embasadas em análises inteligentes, raciocínios factíveis e responsabilidade.

Os blogueiros precisam compreender que seus blogs, além de estarem pagando o leitinho das crianças, estão influenciando a nossa sociedade moderna. E esse é um enorme poder. E como dizia o Tio Ben, com todo poder vem sempre uma grande responsabilidade.




Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.



Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
permalink | comentários (32) | trackback (0)
Link para este post:


Trackback Pings

TrackBack URL para esse post:
http://www.fabioseixas.com.br/mt/mt-tb.cgi/272

Comentários

Com certeza temos influência. E se eu influenciar uma pessoa que seja, para que ao selecionar um funcionário não imponha esse tipo de discriminação, meu trabalho já estará feito.

Pode chamar de filtro se quiser, mas uma rosa é uma rosa com qualquer outro nome.

E se esse "filtro" é tão importante, que tal colocar no site um formulário pedindo data de nascimento? Se o visitante tiver mais de 25 anos é direcionado para o Retiro dos Artistas, visto que está fora do target.

Postado por: cardoso em julho 6, 2007 1:30 PM


Salve Cardoso,

O ponto deste artigo não é se o filtro é discriminatório ou não, ou se essa é a melhor forma de contratar alguém.

O ponto é sobre a atitude em relação a responsabilidade dos blogueiros sobre o que escrevem.

Postado por: Fabio Seixas em julho 6, 2007 1:40 PM


Já fiz esse comentário no blog "o fim da varzea" mas vou repetir aqui, lembrando que não é meu objetivo defender ou atacar ninguém, apenas colocar meu ponto de vista.
A princípio também achei estranho a idéia de contratar surfers para trabalhar alocados em um escritório, mas depois eu pensei que os criadores ou donos é que devem decidir isso e não terceiros (a mesma coisa em relação à idade ou qualquer outro elemento desde que não meramente discriminatório).
Críticas são importantes, ajudam a ver o outro lado e descobrir falhas, mas não vejo necessidade de serem ácidas.

Postado por: Vitor Terranova em julho 6, 2007 2:12 PM


Parabéns pelo artigo!
Tá na hora dessa "comunidade" baixar um pouco a bola e pensar no que anda fazendo e, principalmente, escrevendo.

Postado por: Alexandre em julho 6, 2007 2:31 PM


É complicado realmente publicar nossas opiniões na internet sem ofender ninguém. Tenho a impressão de que isso é quase impossível. De qualquer modo, sempre que escrevemos um artigo ou algo do gênero devemos buscar fundamentação para demonstrar que o que estamos falando não são "achismos" vazios. No mais é só nos colocarmos no lugar dos outros e procurarmos entender porque eles se posicionam de determinada maneira.

Isto falta muitas vezes a tanto quem critica quanto quem é criticado. rs

Postado por: Julia em julho 6, 2007 2:56 PM


Por que será que "pessoas" tendem sempre a ser "do contra?"
Se algo não me interessa ou vai contra meu pensamneto sou contra.

Melhor seria se ao inves de somente criticar, fizessem sugestoes. Penso que, tudo o que nao destroi ...está ajudando ou construindo é bom,então pra que criticar sem justificativas convincentes?? Oras...

Postado por: Elivete em julho 6, 2007 3:07 PM


É muito comum a galera falar sem pensar. Eu mesmo, já falei muita besteira. Mas blogueiro é humano e erra, precisamos é assumir isso, diferenciar dos "donos da verdade".

Claro que concordo que a informação precisa de cuidado, senão vira bagunça, casa-da-mãe-joana... o negócio é fomentar a auto-crítica.

Postado por: Pablo Pamplona em julho 6, 2007 3:07 PM


Não acredito que seja difícil expressar opiniões, mesmo que sejam críticas, sem ofender. Pelo contrário, acredito no preceito básico do respeito a outras pessoas e empresas. O meu entendimento (ou ausência dele) sobre determinado assunto, não pode ser utilizado como regra para agressão, principalmente quando é vazia e estúpida.

Existem zilhões de modelos de exploração trabalhista, mas quando um grupo de empresários jovens e visionários resolve contratar pessoas com determinado perfil (oferecendo condições de trabalho, registro em carteira, ambiente empresarial), sempre aparecem aqueles que optam pela "crítica pela crítica". A única razão é criticar. Não se ganha nada com esse tipo de atitude a não ser a antipatia das pessoas de bom senso (além dos trocadinhos do AdSense).

Postado por: Manoel Netto em julho 6, 2007 3:33 PM


É Pablo, o problema é quando o problogger acha que nunca erra e é sempre o dono da razão, igual o simpático "Contraditório".

O problema é que este cidadão conseguiu o que ele queria, mídia, um exemplo simples ele está sendo citado com um link neste blog e em vários outros, para ele isso é ótimo, e conclusão, ele vai continuar fazendo estas critícas irresponsáveis, pois sabe que dá resultado.

abraço,

Postado por: Alexandre Rauta em julho 6, 2007 3:41 PM


Ótimo artigo Fábio! Tenho essa preocupação sobre a crítica já que sou blogueiro recente e em meu blog trato de marketing e vez ou outra de acidentes de marketing que presencio ou acabo sofrendo na pele.

Claro, todos são livres de opinar, desde que como você disse, seje uma crítica construtiva para melhorar e se possível sugestões para essa melhoria.

Postado por: José Telmo em julho 6, 2007 3:44 PM


Concordo inteiramente contigo quando dizes que a crítica deve ter uma análise inteligente e ser bem fundamentada.
A min parece também que alguns bloggers estão simplesmente escrevendo o que "dá na telha", inconseqüentemente, sem pensar nos possíveis resultados de suas palavras.
Não posso concordar com o assunto específico sobre o WeShow, pois não me inteirei totalmente sobre ele. Mas de qualquer forma tu pareces estar com a razão.

Postado por: Big Earl em julho 6, 2007 3:54 PM


Olá Fábio!

Concordo com você em relação a se limitar a idade numa seleção. É discriminação? É. Mas não há nada de mal nisso. Um empresário tem todo direito de definir o PERFIL do funcionário que quer.

Mas, acho que você exagerou nesse Post... o Cardoso ou qualquer outra pessoa que tenha um blog (sendo ele Pró ou não) tem o direito de se expressar. Só porque ele criticou não quer dizer que foi uma crítica "sem análise criteriosa". Ele faz umas análises muito extremistas mesmo...

Boa sorte na busca por Surfers!

Postado por: Bruno Brant em julho 6, 2007 4:15 PM


Particularmente também não estou totalmente inteirado com relação ao WeShow, Fabio mas ninguém por aqui pode fechar os olhos para o que vem acontecendo.

Postado por: alex em julho 6, 2007 4:18 PM


Por mais que se fale, se justifique e se procure subterfúgios, não há NENHUMA justificativa pelo limite de idade em anúncios de emprego cuja atividade seja de fim intelectual, por mais "descoladinho" ou "moderninho" que seja a empresa e o trabalho.

É discriminatório e certamente faria com que um jovem *consciente* - no "auge" dos meus 22 aninhos - descartasse uma proposta dessas. Não faz o menor sentido (por mais que agora queira se explicar melhor, dizer que não é bem isso, aquilo, etc) além de difundir uma prática absolutamente abominável fora do país, coisa que brasileiro nenhum, dito "de vanguarda" poderia praticar.

Soa como coisa de fábrica da década de 60. Lastimável e triste. Penso em tantos jovens de 40 anos ou mais que são vítimas desse tipo de preconceito enrustido e mascarado pelo mercado de trabalho a fora.

Postado por: Alex Hubner em julho 6, 2007 4:38 PM


Só para esclarecer: não acredito que um ÓTIMO candidato seja recusado só pelo crivo da idade. E nem que um candidado REGULAR seja admitido só por que tem 22 aninnhos.

Um ponto sobremaneira interessante é que o "core" do post sequer foi adotado pela maioria como foco da discussão. Somos responsáveis pelo conteúdo que produzimos, principalmente aqueles que influenciam opiniões. Você concorda, discorda? Ou sua única opinião é ser contra as outras opiniões?

Não vamos esquecer que o Fabio é criador de uma comunidade aberta que se auto-regula e não limita idades e que até por isso tem sucesso.

Não vamos esquecer que o WeShow é uma empresa e que por isso, pode ESCOLHER quem contratar. O mundo das empresas não é filantrópico.

Assim como a blogosfera também, ao que parece, não mais o é.

Sorte, paz e bem para todos. Dos 8 aos 80.

Aos de 90, nos iluminem, acho que estamos precisando.

Aos de 100...poxa Fabio, o Oscar Niemeyer lê seu blog? Caramba...

Postado por: Mauro Amaral em julho 6, 2007 4:57 PM


Como profissional de comunicação, mas sobretudo ser humano, é importante lembrar o poder da palavra. Principalmente a palavra registrada, arquivada e de fácil\rápido acesso que é a web!

Toda e qualquer exposição de idéias através de elementos registrados são peças importantes na formação de opiniões. E infelizmente o ser humano tem a tendência da "manada", ou seja, caminha para onde a maioria está apontando.

Não vou entrar no mérito da questão, se um empresario tem o direito de escolher como e quem deve trabalhar na empresa, em que local, de que forma - desde que seja honesta e ética, nem vou discutir a liberdade de expressão tão conquistada com a web e principalmente com os Blogs, mas uma coisa é certa, a comunicação é uma das molas propulsoras da vida e quem tem o poder de usá-la precisa mesmo ter ciência disso.

Postado por: Ca'bianca em julho 6, 2007 5:22 PM


Estou realmente surpreso com a sua falta de traquejo democrático. Penso até em desassinar o feed depois disso (inteligência não é tudo). Você tem todo o direito de contratar quem quiser, desde que seguindo as leis do país. Mas se a sua atividade é pública, qualquer pessoa tem o direito também de fazer as críticas que quiser, "construtivas" ou "destrutivas" (palavras essas que, neste contexto, não querem dizer absolutamente nada). É absurdo fazer reparos ao direito à crítica; se quer fazer a réplica, por favor, faça no mérito do que está sendo criticado.

Eu não li os posts que fizeram as críticas, mas os argumentos deles que você reproduziu me parecem bem razoáveis. Teria sido mais inteligente responder pondo a culpa no "mercado" ou coisa parecida, ou ter ficado calado. Ao dizer que "idade não é limitador para trabalhar, é apenas um filtro do processo seletivo", parece que você está zombando da inteligência alheia, usando uma novilíngua para turvar o óbvio.

Postado por: André Pessoa em julho 6, 2007 6:47 PM


Fabio,

Selecionar o perfil mais adequado para uma vaga não é preconceito. Pré-seleção é praxe em todas as empresas.

Infelizmente algumas pessoas precisam de assunto pra polemizar e criar muita fumaça onde há pouco fogo.

É uma tentativa desesperada de conseguir os tão sonhados 15KB de fama (ou US15 de AdSense).

Fico aqui solidário ao seu post, visto que te conheço há mais de 10 anos e sei que você já empregou dezenas de profissionais, com perfis completamente distintos. Quem já trabalhou contigo sabe o quanto você valoriza e respeita as pessoas.

Forte abraço,

Rodrigo

Postado por: Rodrigo David em julho 6, 2007 7:49 PM


Por mais que queiramos - ou digamos que queremos - o mundo corporativo não é o ideal e tem dessas coisas.

De um lado se põem os indivíduos que dizem que isso é discriminação e do outro a empresa que tem que otimizar suas atividades para ter mais eficiência e menos custos.

Se é melhor para a empresa avisar que dá preferências a candidatos de uma determinada faixa etária porque nas experiências anteriores constatou que é daí que vem a maior parte dos contratados, é claro que ela vai anunciar isso a fim de otimizar o seu processo de contratação e reduzir os custos.

É errado? É "feio"? É discriminação? Não sei... Mas vejo ser o mais correto do ponto de vista do que é melhor para a empresa.

O mesmo vale para trabalho in loco/coordenação de pessoal.

Um outro ponto é que toda empresa/marca/produto tem seu público-alvo e deve encontrar formas de alcançá-lo. Uma delas é ter no quadro de funcionários alguns com o mesmo perfil desse target.

Quanto ao poder dos blogs e à crítica irresponsável... Bem... Acaba sendo complicado lidar com aqueles que tomam a tutela da "verdade".

Postado por: Khristofferson Silveira em julho 6, 2007 8:09 PM


Oi Fábio...
Tudo bom?

Rapaz... que lambança toda esta história. Concordo com vc em todos os seus pontos. Só acredito que vc não deveria estar gastando energia neste debate sem futuro.

como vc mesmo disse:
"...todos temos direito a opniões."

Deixe eles opinarem... Ou melhor, use o alarde que está sendo feitoo em torno desta bobagem ao seu favor.

Mas convenhamos... Afinal?
O que é que motiva alguém a ter um blog?

Postado por: Fábio Caparica de Luna em julho 6, 2007 8:56 PM


Fa,

Tenho percebido ultimamente q enquanto se está no mesmo barco, todos são ‘e-miguinhos’. De repente alguns se destacam e muitos não gostam disso, somem ou apedrejam. Da próxima vez, quem sabe se vc não compartilhar que é diretor de marketing mundial do projeto, ninguém tenha nada a dizer a seu respeito.

Sim, pq qdo vc revelou sua posição, recebeu apenas 8 comentários para celebrar contigo o seu sucesso. Agora sobre críticas, olha, já são 18! Impressionante esse ‘olho-gordo’ brasileiro, esse complexo. Essa mesquinharia é tão evidente!

Recentemente precisei encaminhar um caso ao departamento jurídico da corporação. Pessoas q nunca sequer trocaram uma palavra comigo, que mal sabem de mim, se transformaram em magistrados no assunto. Até na minha falta de tempo se acharam no direito de opinar: ‘Como vc tem tempo pra blogar e não tem tempo para corrigir um link?’ Eu disciplino meu tempo para as minhas prioridades, algo de cunho totalmente pessoal. Não peço q concordem com o q digo ou faço, mas preservo meu direito de dizer e fazer aquilo q penso, deste q não esteja agindo fora da lei. Busco agir com responsabilidade e respeito, mas tudo tem um limite.

Essa condenação sumária antes do julgamento não acrescenta em nada. Tem acontecido bastante. E num meio em q pregamos a liberdade de expressão, a amizade, a solidariedade etc.

Ser empreendedor não é fácil, ser livre para se expressar é ainda mais complicado. Se vcs optaram pelo quesito idade, com certeza tem suas razões. Ainda q não as compreenda, respeito. A opinião do Vitor Terranova está perfeita! Agora, errado mesmo é querer q todo mundo se comporte da mesma maneira.

Leiam esse texto da Rosana Hermann, que legal:

Filosofia de vida...
Uma das coisas mais difíceis da vida é aprender a ficar calada quando a vontade é de dizer, contar, gritar, escrever o que a gente sente.

Quando vem este impulso, fomentado pela ira ou outros sentimentos do gênero, a única saída é esperar passar.

Agir impulsivamente é passo certo para cair em armadilhas.

Quem provoca quer justamente isso, seu desequilibrio.

Não dê.

Não dê nem o ódio para a pessoa.

Dê o nada.

Ignore.

Esqueça.

Delete.

Apague.

Esvazie quem provoca você abandonando-o a sua própria sorte.

Quando você vê um cocô na rua você não pisa em cima dele, você apenas se afasta. É só isso que você precisa fazer.

E se a pessoa cocô voltar, afaste-se de novo.

E de novo.

E de novo.

Isto é sabedoria.

E não é fácil de aprender ou praticar.

Portanto, meu querido, bola pra frente, q vc deve estar muitíssimo feliz e ocupado para dormir na pia esta noite ;)

Grandes bj$$$ Fabinho, WeShow! :P

Postado por: Cris Zimermann em julho 6, 2007 9:52 PM


Cris e Rosana mataram a pau! Nem tenho o que dizer depois dessa!

Postado por: Dudu P em julho 6, 2007 10:31 PM


Fábio, o projeto é seu e você o toca como quiser. Entretanto acho que a limitação de idade será discriminatória SE você não colocar o que se espera de seus candidatos. Como voc~e diz:


Não há discriminação de forma alguma, mas do ponto de vista de processo, não faz sentido gastar esforço da equipe de RH/seleção entrevistando pessoas que muito provavelmente não se adequam a necessidade que a vaga exige.

Grifo meu.
Quais necessidades são essas que só podem ser preenchidas por pessoas desta faixa etária?
Enquanto não houver esta explicação, fica a dúvida sobre a discriminação...

abraço

Postado por: Norberto Kawakami em julho 7, 2007 10:00 AM


Fábio,

Parabéns pelo WeShow. Parabéns por fazer um trabalho profissional. Parabéns por fazer tudo isso de acordo com a lei e ainda oferecer oportunidades para jovens que talvez tenham grande dificuldade em arrumar seu primeiro emprego.

E parabéns por entender que alguns blogueiros criticam apenas por criticar. E muitas vezes de forma bem "contraditória", se é que me entende.

Abraço.

Postado por: Tonobohn em julho 7, 2007 11:17 AM


Boa tarde! Tenho 35 anos e trabalho como advogado na área de contratos e tenho um pequeno blog. Outro dia fiz um amigo na internet e conversamos vários dias pelo MSN e ele me ajudou em muitas coisas em meu blog. Após algum tempo ele contou sua idade, 15 anos!!! Ele dizia que muita gente tinha preconceito por conta de sua idade, então ele esperava um tempo para fazer amizade para contar a idade. Trabalhei em uma grande empresa com uma senhora de mais de 60 anos, e foi uma das piores experiências de minha vida.

Mas da mesma forma que eu acho que existem pessoas fabulosas e totalmente idiotas em qualquer faixa etária, acho que todos tem o direito de escolher o que bem entenderem para suas vidas e seus negócios.

No meu blog ou negócio mando eu! Se eu quiser trabalhar com aposentados ou crianças de 6 anos de idade a escolha deve ser minha!

Se eu concordo ou discordo destas escolhas? Não, eu nem ligo para isto!! Nunca entrei em nenhum assunto polêmico da blogosfera por achar isto uma perda de tempo absurda!! Prefiro gastar tempo produzindo algo mais útil ou gerando conteúdo, o que não é uma coisa fácil de se fazer!!

Grande abraço e continue o excelente trabalho! Sucesso!!

Postado por: Rodrigo Toledo em julho 7, 2007 1:02 PM


Também achei estranho limitar a vaga pela idade e, mais do que isso, pela localização geográfica. Mas, vá lá, trata-se de uma empresa (WeShow) com uma política de admissão própria (morar no Rio, ter entre 18 e 35 anos), e não há nada que se possa fazer além do "concordar, discordar ou criticar".

Agora, acho perigoso afirmar que esta crítica foi irresponsável. Somos blogueiros, não jornalistas. O grande barato da internet e da liberdade de expressão é podermos escrever sem ter o compromisso de "ouvir todos os lados" ou "verificar a informação". Quem deve fazer isso é o jornalista.

Ou os blogueiros devem se comportar como jornalistas também???

Postado por: Leandro Corrêa em julho 7, 2007 1:30 PM


Ôpa Fábio.

Voltei cheio de boas notícias. Parabéns pelo projeto e principalmente pelas críticas. Sinal de sucesso. =)

Boa sorte.
Paulo

Postado por: Paulo Rodrigo Teixeira em julho 7, 2007 2:49 PM


Opa, Fábio.
Tô por fora do que é de fato o WeShow (visitei apenas uma vez aqui no teu blog e não prestei tanta atenção) e só cheguei aqui por conta da polêmica envolvida.

Eu não tenho nenhuma opinião sobre o negócio. Sou freelancer e não entendo nada de contratações, nem pretendo entender.

Só me passou uma coisa pela cabeça agora...
Eu não uso drogas, inclusive álcool; e jamais trabalharia diretamente com alguém que usasse com frequência. Isso é preconceito? Não, é escolha... E isso é bastante pessoal, o que dizer de uma empresa, que deve ter uma série de outros critérios (que não conheço)?

Dessa vez não consegui, mas ando muito afim de me afastar completamente de certos meios ou assuntos. Discutir enche o saco e não adianta querer mudar a cabeça dos outros...

Provavelmente, meus motivos são bem diferentes dos seus e muito provavelmente você não concordaria com os meus (motivos). Não estou criticando diretamente ninguém, nem mesmo o Cardoso, com quem não tenho problema algum.
Mas o fato é que mal entrei e já estou de saco cheio dessa "dita blogosfera".

Não tenho a menor paciência, tempo, vontade e principalmente, tenho mais o que fazer.

O que mais me deixa puto não são os probloggers, até porque não vejo problema nenhum com eles. Uma unanimidade de atitudes talvez seria o Bruno Alves... Não se pode dizer qe o que ele faz é ruim. O grande problema é que todos hoje julgam qualquer blog como se os donos tivessem a mesma mentalidade de quem está julgando (chamar visitanes, seo, e outros termos/práticas). Parece que todo mundo está ou deveria estar interessado nessa merda.

Eu me enchi dessa merda.
Tem muito "garotinho juvenil" e "pseudo-sábio", se achando. Aí eu fico aqui, sambando pra pagar as contas, impostos, licensas de software (sim, eu ando na linha), lidar com minha mulher, o resto a minha família, planejamento da filinha qe já já chega, como vou educar, minha saúde, minha relação com os clientes, etc, etc, etc; e até agora não consigo entender porque é que perco tanto tempo nessas picuínhas. Isso é coisa de quem não tem vida útil.

Ah, já falei demais e escrevi sem pensar muito.

Enfim, foda-se. Meu jeito é esse.

Segue o projeto tranquilo, como faz com o Camiseteria. Eu mesmo critiquei (e ainda critico) pra caralho, às vezes sendo chato, mas sou cliente, usuário, curto o negócio e faço porque gosto. Se eu achasse uma bosta, só não entrava mais.

O princípio do WeShow parece ser bacana e foi muito bem sacado. Volta e meia eu ou conhecidos ficam catando desesperadamente "aquele vídeo"... Se tiver um lugar onde achá-los seja mas fácil será ótimo. E nem acredito que o YouTube iria se incomodar. Pelo contrário...

Acho muito complicado tentar julgar o que os outros estão pensando ou porque agem de determinada forma.

Enfim (nº2)... Fim do surto. Um abraço. :D

Postado por: Eric Coutinho em julho 8, 2007 11:24 PM


Concordo com o André Pessoa: "ao dizer que idade não é limitador para trabalhar, é apenas um filtro do processo seletivo, parece que você está zombando da inteligência alheia, usando uma novilíngua para turvar o óbvio."

E deixem eles criticarem, já que eles não têm nada melhor para falar. Você mesmo sempre defendeu o direito de livre expressão.

=)

Postado por: Fabricio Teixeira em julho 10, 2007 8:40 AM


Fábio,

Suponho que só pessoas que não são capazes de serem empreendedoras como você conseguem achar que um processo seletivo não pode discriminar ninguém. O próprio nome já diz: "seletivo".

Vou bem pela linha que o Rodrigo falou: os tão importantes probloggers, chefões de nossa blogesfera, donos da verdade, estão sempre querendo que neguim clique no AdSense e pronto.

Grande abraço!

Postado por: Fred`` em julho 10, 2007 1:04 PM


Opa! Agora que eu vi que tem um link meu aqui! Ok, meu blog é tosco. Ok, vc está me criticando. Mas quer saber? Eu nem ligo, pois minhas opiniões não são, e nem devem ser, aceitas por todos.

E um link é sempre um link né? Brigadu!!!!!!!!!!!!

Postado por: Bruno em julho 11, 2007 5:07 PM


Tenho visto algumas críticas rolando por aí sobre as exigências de um processo de seleção e não entendo o motivo delas.

Ou será que quando um cliente pede ações para determinado público-alvo devemos ir contra e dizer que a comunicação dele tem que atingir todo mundo? As coisas giram em torno de demanda e público. E pronto.

Fábio, parabéns pelo WeShow, tô torcendo pelo projeto.

E sobre as opiniões da blogosfera: sinto uma ansiedade cada vez maior nas pessoas de dar opinião o mais rápido - e ríspido - possível. Mas também acredito que quem faz isso acaba jogando com a própria credibilidade.

Postado por: MaWá em julho 30, 2007 7:30 PM


Comente

Aviso legal:
-Não publico comentários anônimos. "josé", "júnior", "maria" e qualquer nome que não informe claramente quem está fazendo o comentário será considerado anônimo. Seja homem (ou se preferir, tenha peito) e assuma sua posição;

-Se quiser que seu comentário seja publicado, informe claramente algum site que o identifique. Pode ser blog, Twitter, Orkut, Facebook ou qualquer perfil na internet e que, por sua vez, também não seja anônimo;

-Não publico comentários desrespeitosos, com palavras de baixo calão, preconceituosos ou que firam qualquer lei desse país;

-Não publico comentários que aparentam ser meras propagandas ou link building;

-Eu publico críticas, desde que respeitem as regras acima.




Lembrar?

(você pode utilizar algum HTML)


Please enter the security code you see here


   Powered by Movable Type