Fabio Seixas, versão txt

« Be like the Internet | Main | The Brand Gap »

Quem se importa com rankings?
maio 15, 2007, 9:23 PM por Fabio Seixas

Todo mundo.

A cultura atual, principalmente a ocidental, venera o número 1, o melhor, "o mais". É assim na música, no cinema, na família, no transito, na fila do banco, na Internet, na blogosfera. É por isso que assistimos a copa do mundo e as olimpíadas. É acreditando nos melhores que votamos em candidatos políticos. É por causa dos melhores que preferimos um jornal, um canal de tv ou um site na web em detrimento de outro. Indústrias inteiras, como a de crédito e de games, são baseada em rankings. O Google tornou-se o caso de mais rápido crescimento da história dos negócios baseando toda a sua operação em um algoritmo de ranking.

Os melhores são venerados e aplaudidos pelos medíocres (medíocre no real sentido da palavra, mediano, modesto) que encontram neles os incentivos para também se tornarem os primeiros. É a motivação nossa de cada dia, de receber uma promoção no emprego a ter uma grama mais bonita que a do vizinho.

Alguns vão dizer que buscam reconhecimento, outros retorno financeiro. Não importa. Estar entre os primeiros é melhor do que estar no final da cauda longa, seja lá qual for a recompensa almejada. A recompensa para quem está no topo é sempre maior.

É baseando nos melhores que decidimos nossas compras, negociamos nossos contratos, escolhemos as empresas onde vamos trabalhar, com quem nos casaremos. É pensando em ser o melhor que educamos nossos filhos e escolhemos o presente do dia das mães.

É a natureza humana.

Mas podemos optar por rejeitar algum ranking específico. Alguns preferem o Oscar, outros o Sundance ou até o MTV Movie Awards. Determinados nichos são carentes de rankings confiáveis. Ranking não confiáveis são comumente repudiados. Outros rankings são simplesmente mal elaborados ou mal compreendidos.

Existem rankings populares, especializados e técnicos. Billboard, Oscar e Technorati 100 são exemplos, respectivamente.

Rankings foram parte importante do desenvolvimento cultural e econômico dos últimos 50 anos (ou mais) e continuarão sendo. Rankings não precisam ser colocados em forma de listas para que sejam úteis ou consultáveis. Criamos rankings imaginários o tempo todo. Ranking para as comidas que mais gostamos, para os carros que gostariamos de comprar, para as meninas da escola candidatas a namoradas.

Enfim, rankings fazem parte do nosso dia a dia.

P.S.: O artigo "Esses maravilhosos rankings" do Cardoso inspirou este texto.




Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.



Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
permalink | comentários (7) | trackback (0)
Link para este post:


Trackback Pings

TrackBack URL para esse post:
http://www.fabioseixas.com.br/mt/mt-tb.cgi/377

Comentários

É treta!

Postado por: Rafael Slonik em maio 16, 2007 8:33 AM


Compartilhamos da mesma opinão de Seth Godin
http://sethgodin.typepad.com/the_dip/2007/05/why_people_love.html

Postado por: Rafael em maio 16, 2007 2:13 PM


eu tenho um ranking dos piores albergues que já me hospedei. quer?

Postado por: debora em maio 17, 2007 1:57 AM


Queria saber quantas visitas vêm dessas páginas de ranking dos blogs mais bem posicionados.

"Quem liga pra ranking?" é o c*****

Todo mundo liga ou ao menos sofre algum tipo de influência.

E não gosto de nenhum tipo de manipulação em ranking, seja feita por qualquer meio. Às vezes se confunde oportunismo com inteligência, ou empreendedorismo.

Postado por: Eric Coutinho em maio 18, 2007 4:10 AM


No fundo viver é uma grande competição, mas esse rankiamento feito por pessoas é bobagem da vaidade humana.

Postado por: Guilherme em maio 19, 2007 4:52 PM


Olha, o google não virou o que é só por causa do pagerank, eles tem uma filosofia "don't be evil". Dava pra sentir pela página inicial desde o começo que eles não estavam entupindo a gente de publicidade e bagulheiras pra instalar.

Postado por: Osias em maio 19, 2007 11:56 PM


Esse Cardoso é um chato talentoso.

Postado por: Bender em maio 22, 2007 2:35 PM


Comente

Aviso legal:
-Não publico comentários anônimos. "josé", "júnior", "maria" e qualquer nome que não informe claramente quem está fazendo o comentário será considerado anônimo. Seja homem (ou se preferir, tenha peito) e assuma sua posição;

-Se quiser que seu comentário seja publicado, informe claramente algum site que o identifique. Pode ser blog, Twitter, Orkut, Facebook ou qualquer perfil na internet e que, por sua vez, também não seja anônimo;

-Não publico comentários desrespeitosos, com palavras de baixo calão, preconceituosos ou que firam qualquer lei desse país;

-Não publico comentários que aparentam ser meras propagandas ou link building;

-Eu publico críticas, desde que respeitem as regras acima.




Lembrar?

(você pode utilizar algum HTML)


Please enter the security code you see here


   Powered by Movable Type