Fabio Seixas, versão txt

« Os roteiros e as mulheres: meme e homenagem | Main | Fun Friday: Game over »

Que nem barata tonta
março 9, 2007, 8:25 AM por Fabio Seixas

As empresas estão que nem barata tonta em relação a como fazer comunicação em tempos de mídia 2.0.

As concluções do Carlos Merigo em relação ao Proxxima 2007 mostram isso. As empresas estão entrando em todos os barcos ao mesmo tempo na esperança de que algum consiga transportar de maneira eficiente sua comunicação com o mercado. Tem o barco dos virais, tem o do UGC/UGM (User Generated Content/Media), o das redes sociais, do snack videos, etc.

O bem da verdade é que ninguém sabe ao certo como adaptar a comunicação de marketing para os atuais movimentos comportamentais que a Internet vem proporcionando. Isso explica porque a barata anda tonta.

Não adianta tentar controlar a informação que a essa altura é incontrolável (vide Cicarelli). Engajar se tornou mais importante que vender. Um cliente engajado vale mais do que 100 clientes que "só compram". Interromper é chato, envolver o consumidor é mais divertido (para ele e para a empresa).

A comunicação daqui a 10 anos vai ser completamente da comunicação feita hoje. Ninguém há de negar isso. Estamos vivendo o tipping point da comunicação. E em pontos de desequilibrios é comum ninguém saber para onde a coisa vai.

Surgem vários pequenos caminhos que podem ou não virar estradas nos próximos anos. Talvez comunicação até deixe de ter esse nome. Talvez passe a ser chamada de "experiência". Imagine como será o "planejamento anual de experiência de marketing" ou quais as "diretrizes de experiência de marketing definidas pela diretoria" ou ainda "qual o budget de experiência para o próximo ano?". Interessante pensar desta forma.

Um exemplo de como estamos perdidos: A revista Super Interessante de março/2007 trouxe um anúncio da West Coast, uma marca de sapatos, que está lançando uma rede social ala Orkut chamada Bitnautas. Me pareceu uma ação meio sem sentido. Acho que as empresas se esquecem de fazer a pergunta básica em termos de redes sociais: Qual a motivação do usuário em participar? Sinceramente não sei qual seria a motivação de uma rede social como essa. "Se relacione com outras pessoas que tenham um sapato igual ao seu"?

Do ponto de vista de redes sociais, as empresas precisam entender que elas devem SER a rede social e não somente TER uma rede social com a sua marca.

Os próximos anos serão excitantes neste mercado. Muita coisa vai ser questionada e reavaliada. Como em qualquer mudança de paradigma, vão haver aqueles que acreditam que nada mudou e aqueles que vão exagerar nas mudanças. Como tudo na vida, o equilibrio deve prevalecer.




Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.



Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
permalink | comentários (9) | trackback (0)
Link para este post:


Trackback Pings

TrackBack URL para esse post:
http://www.fabioseixas.com.br/mt/mt-tb.cgi/306

Comentários

Acho que as empresas estão como baratas tontas em relação à diversos meios de comunicação, mas com certeza com relação à "mídia 2.0" (só coloquei assim pois não gosto muito da expressão) com certeza elas não sabem para onde ir. Como o controle de informação é uma constante em corporações, a idéia de informação e opinião livre não entra de jeito nenhum na cabeça dos "gurus de marketing" das empresas. Esse exemplo da West Coast que você citou me parece com isso mesmo, tentar criar um "galinheiro" onde vc coloca seus usuários e pode controlar a informação direcionada aos mesmos. Pena que eles não percebem que os usuários são as raposas, e que se não tiver galinha nenhuma, eles não vão passar nem perto (nada contra a West Coast, eu adoro os produtos deles há séculos).

Postado por: Marcelo em março 9, 2007 10:02 AM


Até porque, para conhecer pessoas que usam o mesmo sapato que você, basta entrar em uma comunidade de alguma rede social (Orkut, MySpace), e não criar uma rede social só para isso (Bitnautas)!

Postado por: Eduardo Marques em março 9, 2007 11:12 AM


Haha, agora só falta uma opção no perfil do Orkut para você colocar sua marca de sapato! O pessoal da West Coast poderia ter tentato entrar em acordo com o Google sobre isso! :-)

Postado por: Marcelo em março 9, 2007 6:38 PM


"Se relacione com outras pessoas que tenham um sapato igual ao seu"?

hehehehe! já ganhei o dia!

Postado por: Alexandre Fugita em março 9, 2007 7:54 PM


Muito bacana esse tópico e a complementação dele lá em cima. Em matéria de engajamento o Camiseteria Manda bem demais. Eu mesmo, que não costumo levantar bandeira de empreendimento alheio assim do nada, coloco links no meu blog.

Postado por: Eric Coutinho em março 9, 2007 8:44 PM


Eu não lido muito com a área de marketing, mas vejo que muitos chefões de grandes empresas realmente estão esperando que a área de comunicação entenda o cliente mais profundamente.

Criar uma rede para ver e conversar sobre sapatos talvez leve algumas mulheres a acessar algumas vezes por ano para ver alguma novidade ou descobrir que celebridade tem o mesmo sapato que ela. Mas não acredito que isso cresça por muito tempo, pois não irá se tornar um fenômeno como o Orkut.

Qualquer entusiasta sobre um assunto pode ter vontade de conhecer pessoas que também apreciam, mas uma empresa precisa entender que criar uma rede social privada pode segmentar demais seus clientes, perdendo a oportunidade de extender seu mercado consumidor... a não ser que seja uma empresa de equipamentos específicos, como da indústria bélica.

De qualquer modo, vou esperar para ver e acompanhar as performances com muito gosto por experiência!

Postado por: Gabriela (Bia) em março 10, 2007 8:45 PM


Prezado Fábio Seixas

Foi com grande surpresa que li seu comentário sobre o site desenvolvido pela West Coast, o www.bitnautas.com .
Acho que, como analista de temas tecnológicos x consumidores, poderia, ao menos, ter ido conhecer o site para entender melhor a proposta, o que tenho certeza que não fez.
Pois bem, para facilitar sua vida, vou dar uma rápida explicação: depois de pesquisas junto a consumidores e internautas, percebemos que o orkut, sem grandes novidades tornou-se entediante para os mesmos por diversas razões, entre elas a própria falta de novidades e a interface ultrapassada. Ao mesmo tempo, encontramos um nicho: os consumidores passam cada vez mais tempo em frente ao computador e, como comprovado com o sucesso do Second Life, procuram se socializar cada vez mais no mundo virtual. Pois bem, já percebeu que, até hoje, ninguém havia oferecido SEM CUSTO uma ferramenta capaz de apresentar, através de filtros, pessoas ideais para se relacionarem? Em sites como "Almas Gêmeas" e "Par Perfeito", por exemplo, o custo MENSAL médio para isso é de R$ 14,00...
Este é o grande diferencial do bitnautas.com, apesar de propormos outros, como um interface moderno e mais inteligente e outras surpresas que estamos preparando.
Fábio, de nada adianta ser pioneiro se não houver evolução. Seria muito interessante que visitasse o site e visse a evolução no número de cadastrados desde que o site foi ao ar (há apenas 18 dias). Teria prazer também em te apresentar os números administrativos do site para que compreendas que, de baratas tontas, não temos nada, amigo.
Em tempo: não estamos preocupados em montar uma comunidade de amantes de calçados, apesar de já existirem várias delas no nosso site e muitas outras mais no orkut... Um grande abraço,

Sérgio Baccaro Júnior

P.S.: Ah, dê uma procurada em "bitnautas" no orkut, você vai se surpreender...

Postado por: Sérgio Baccaro Júnior em março 16, 2007 11:54 PM


Olá Sergio,

fico muito feliz em receber seu comentário e ter a oportunidade de evoluir em cima desse assunto. A internet é justamente um ponto de troca de opniões e críticas que são bem vindas quando são contrutivas. Fico feliz que você está conseguindo evoluir o seu projeto, em termos de números.

Creio que você não interpretou bem o meu ponto em relação ao bitnautas. Enquanto projeto de comunidade para a Internet, o bitnautas é legítimo e muito bem vindo. Dar ao usuário várias opções de redes sociais é bom para o mercado pois evoluímos de alguma forma.

Mas como creio que você possa perceber em meu post original que estou me referindo a como as marcas estão lidando com toda essas mudanças culturais que a internet vem promovendo, em especial a questão das redes sociais.

Acredite, "que nem baratas tontas" não é uma categorização específica para a West Coast. Estou sendo absolutamente genérico dizendo que as empresas, de maneira geral, ainda estão descobrindo como lidar com os novos tempos. E isso incluí a sua empresa, a minha e todas as demais.

Questionei especificamente apenas qual o sentido da associação da marca West Coast com uma rede social "genérica". E acredito que tal discussão é extremamente proveitosa para a sua empresa.

Um grande abraço,

Fabio Seixas

Postado por: Fabio Seixas em março 17, 2007 11:43 AM


quisiera conoser mas los productos para poder vender soy de argentina quisiera si me podes mandar informacion algo en castellano y como tengo que hacer para obtener un catalogo si en buenos aires hay alguna sucursal desde ya gracias atte carina

Postado por: carina em abril 18, 2007 10:18 AM


Comente

Aviso legal:
-Não publico comentários anônimos. "josé", "júnior", "maria" e qualquer nome que não informe claramente quem está fazendo o comentário será considerado anônimo. Seja homem (ou se preferir, tenha peito) e assuma sua posição;

-Se quiser que seu comentário seja publicado, informe claramente algum site que o identifique. Pode ser blog, Twitter, Orkut, Facebook ou qualquer perfil na internet e que, por sua vez, também não seja anônimo;

-Não publico comentários desrespeitosos, com palavras de baixo calão, preconceituosos ou que firam qualquer lei desse país;

-Não publico comentários que aparentam ser meras propagandas ou link building;

-Eu publico críticas, desde que respeitem as regras acima.




Lembrar?

(você pode utilizar algum HTML)


Please enter the security code you see here


   Powered by Movable Type