Fabio Seixas, versão txt

« Receita básica para se tornar empresário sem quebrar a cara (muitas vezes) | Main | WOM: Os grandes começaram a entender »

Co-criação: novo paradigma para os negócios
junho 20, 2006, 3:51 PM por Fabio Seixas

Um novo paradigma vem surgindo de forma sorrateira no mundo dos negócios. A co-criação.

Co-criação é permitir de alguma forma que o cliente ou usuário faça parte do processo criativo e produtivo da empresa. É mudar a forma tradicional das empresas produzirem onde são feitas pesquisas de mercado e desenvolvimento de produto na intenção de chegar a um produto final que uma grande quantidade de pessoas tenha o desejo de comprar. Nesse paradigma tradicional, sempre existe a figura do criador centralizado, o designer, o projetista que a partir de um feedback do mercado (pesquisa) trata de bolar algo para ser produzido e comercializado.

No novo paradigma de criação de produtos, o consumidor participa ativamente do processo criativo, tornando o produto final muito mais atraente para o mercado, já que foi o próprio mercado que o criou. Isso é Co-criação.

Exemplos de co-criação ainda são poucos (Camiseteria, Wikipedia, Nespresso, Eletrolux Design Lab, Seriado L Word Fanisode), mas acredito que em breve veremos cada vez mais iniciativas de co-criação.

Essa estratégia promove diversos benefícios tanto do ponto de vista produtivo quanto do ponto de vista de marketing.

Produtivamente falando, essa abordagem minimiza o risco de desenvolvimento de produtos pouco aceitos pelo mercado. Minimiza também o risco de uma análise mal feita de uma pesquisa de mercado. Além disso, dependendo de como a empresa implementar a co-criação, é possível aumentar exponencialmente a capacidade de criação da empresa. O que será que produz mais? Meia-dúzia de designers e projetistas ou 6 mil clientes colaborando na criação de algum produto?

Do ponto de vista de marketing, a abordagem da co-criação cria um vínculo muito mais estreito entre o produto e os clientes. Esse estreitamento transforma totalmente sua forma de comunicação empresarial. Você deixa de falar com o cliente que apenas consome o seu produto e passa a falar com a pessoa que além de consumir, ajudou a criar o produto, seja de forma direta ou indireta. Transformamos "Ei, estranho, compre meu produto. Olhe como ele é bacana" em "E ai, meu camarada, olha como ficou bacana o nosso produto. Agora é só você comprar".

Mas o que faz um cliente dedicar seu precioso tempo na co-criação de um produto? Várias são as motivações. Eis algumas:

  • Incentivo a fazer parte de algo maior que a pessoa sozinha não teria capacidade de fazer (software opensource).
  • Incentivo a notoriedade. É mostrar para o próximo que ele faz parte daquilo que foi criado.
  • Pura diversão.
  • Oportunidade de colaborar. O ser humano é um colaborador por natureza.
  • Recompensa financeira.

    A Internet e o desenvolvimento dos meios de comunicação permitiram novas formas de colaboração. Vide a Amazon por exemplo, onde o cliente colabora com conteúdo gratúito. Mas co-criação é coloaboração aplicada nas entranhas do processo produtivo. Co-criação, ao invés de colaborar com conteúdo sobre um livro, é efetivamente criar o livro em parceria com outros escritores. Seja para benefício do grupo que o criou ou para benefício dos prórpios criadores e da empresa que viabilizou e proporcionou a oportunidade de co-criar (uma editora por exemplo).

    Exemplos da vida real:

  • Camiseteria.com: Quem não conhece?
  • Wikipedia: Enciclopédia cujo conteúdo é criado milhares de usuários.
  • Nespresso: Concurso para a criação de produtos envolvendo a experiência de tormar um café.
  • Nokia Concept Lounge: Concurso (encerrado) para a criação de produtos da Nokia.
  • Seriado L Word: Um episódio do seriado L Word todo criado por fans da série.
  • Eletrolux Design Lab: Concurso para estudantes criarem produtos para a Eletrolux.

    Fica a pergunta: Como outros negócios podem aproveitar essa tendência?




    Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.



    Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
    permalink | comentários (3) | trackback (0)
    Link para este post:


    Trackback Pings

    TrackBack URL para esse post:
    http://www.fabioseixas.com.br/mt/mt-tb.cgi/136

    Comentários

    Ótimo post. Não é atoa que os produtos Beta estão por aí :)

    Postado por: Joel Orbit em julho 10, 2006 7:45 AM


    estou cursando o segundo ano do curso de administração, estou elaborando um trabalho sobre criatividade nas empresas e queria algumas dicas, pois gostei muito do seu artigo sobre co-criação.
    desde já agradeço sua atenção.

    Postado por: joão paulo martins de almeida em outubro 30, 2006 7:18 PM


    É interessante notar também que a Co-criação já está auxiliando empresas à reformularem seus organogramas e fluxograma de processos. É a "revolução das massas"...hehe

    Belo post parabéns pela iniciativa.

    Postado por: André Flores em abril 6, 2010 9:04 AM


    Comente

    Aviso legal:
    -Não publico comentários anônimos. "josé", "júnior", "maria" e qualquer nome que não informe claramente quem está fazendo o comentário será considerado anônimo. Seja homem (ou se preferir, tenha peito) e assuma sua posição;

    -Se quiser que seu comentário seja publicado, informe claramente algum site que o identifique. Pode ser blog, Twitter, Orkut, Facebook ou qualquer perfil na internet e que, por sua vez, também não seja anônimo;

    -Não publico comentários desrespeitosos, com palavras de baixo calão, preconceituosos ou que firam qualquer lei desse país;

    -Não publico comentários que aparentam ser meras propagandas ou link building;

    -Eu publico críticas, desde que respeitem as regras acima.




    Lembrar?

    (você pode utilizar algum HTML)


    Please enter the security code you see here


  •    Powered by Movable Type