Fabio Seixas, versão txt

« Projeto de final de semana: Desligar a TV! | Main | Debate: Qual o caminho mais rápido para o fracasso de uma empresa? »

Em defesa do Overmundo
abril 28, 2006, 10:00 PM por Fabio Seixas

Muito me espanta a recente polêmica criada em torno da criação e financiamento do site Overmundo iniciada neste post aqui.

Resumo da Ópera: O Overmundo é um site/blog colaborativo onde é possível que qualquer um crie conteúdo para o site, desde que seja referente a temas relacionados à cultura brasileira. O projeto é o primeiro incentivador de peso da cultura brasileira através do meio online. Além disso, o projeto foi viabilizado através dos incentivos fiscais oferecidos pelo Programa Nacional de Apoio à Cultura / Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), do Ministério da Cultura. O patrocinador do projeto foi a Petrobrás.

A confusão começou com o post citado acima que critica a utilização de dinheiro publico no financiamento desse tipo de projeto. Além disso, foi publicado na edição de abril/2006 da Revista Raiz que o valor do financiamento teria sido de R$ 2 milhões. (O que é verídico e publicamente divulgado, já que tal valor foi publicado no diário oficial)

Pois bem, critica-se que é muito dinheiro, que seria possível fazer o mesmo projeto com muito menos recursos e que dinheiro público não deve ser investido nesse tipo de projeto.

Acho que tem muito brasileiro por ai que não consegue enxergar o que é bom e o que não é para o Brasil.

Os fundadores do Overmundo demonstraram que existe uma excelente, legal e ética forma de financiamento de projetos baseados em web no Brasil. Na primeira vez que vi o Overmundo, achei fantástico o fato dele ter sido viabilizado pela Lei Rouanet. Isso por si só já abre grandes idéias e possibilidades.

Ao meu ver, toda e qualquer iniciativa legítima e bem fundamentada de desenvolvimento de empresas no Brasil deveria ser enaltecida e apoiada. Os fundadores criaram uma empresa que gera empregos, desenvolve a cultura nacional, desenvolve a nossa blogosfera, desenvolve a economia e a integração social. E isso é maravilhoso!

A Petrobrás, que por sinal é uma das empresas que mais gera orgulho nacional pela competência em fazer negócios, gerar exportações e trazer divisas para o Brasil, deveria dar mais do que R$ 2 milhões. Deveria dar 4 ou 8 ou 10 milhões. Deveria escolher mais 10 empresas e dar mais 2 milhões para cada uma delas. Não há nada de errado nisso. Muito pelo contrário. É uma grande iniciativa, totalmente dentro da lei. Lei esta que foi criada por representantes eleitos por nós para o desenvolvimento da cultura nacional. Iniciativa essa que visa desenvolver o país, seja no ámbito econômico, social ou cultural. Explêndido!!

Se houvessem 20 empresas brasileiras como a Petrobrás, dispostas a incentivar o desenvolvimento empresarial no Brasil, provavelmente não teríamos as taxas de desemprego que temos hoje.

Isso não é torrar dinheiro público. Isso é investir no desenvolvimento do país. Torrar dinheiro público é fazer obra em véspera de eleição pra ganhar voto e depois abandona-la. A melhor coisa que o Brasil pode fazer nesse momento é justamente investir na relação governo/iniciativa privada, pois como já sabemos de longa data que os governos por si só não possuem a competência necessária para criar iniciativas tão gloriosas como a do Overmundo.

Não conheço nenhum dos fundadores do projeto. Nunca tinha ouvido falar deles até conhecer o projeto. Pouco importa se um deles é irmão de um artista famoso ou se conhecem o ministro Gilberto Gil. O que importa é que eles são cidadão como todos nós, como os mesmos direito e tiveram a coragem e a iniciativa de criar algo novo, de uma forma nova, apostando numa parceria com o Governo com o objetivo de fazer desse país um lugar melhor.

Parabéns, Overmundo.





Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.



Adicionar à: del.icio.us | Rec6 | My Yahoo 2.0
permalink | comentários (14) | trackback (0)
Link para este post:


Trackback Pings

TrackBack URL para esse post:
http://www.fabioseixas.com.br/mt/mt-tb.cgi/112

Comentários

Gastar R$2mi em um projeto que até agora não tem nem mais tráfego que o Domelhor.net...

Imagino a cara de uma mãe pobre de periferia em uma fila do sus para que seu filho possa ser operado se falarem para ela que o governo gasta R$2mi em um SITE na internet.

A Internet é uma tecnologia de ruptura, só coisas realmente inovadoras se mantém neste meio. E o Overmundo é nada inovador.

Admiro seu trabalho, para mim o Camiseteria é uma empresa genial, mas desta vez você deu uma bola fora.

Postado por: Rafael em abril 29, 2006 12:12 PM


Grande Rafael,

não creio que esteja dando uma "bola fora" pelo simples fato de possuir uma opnião própria e desta ser divergente da sua. ;)

Também não entendo a argumentação sobre a "mãe pobre da periferia na fila do SUS". Essa me parece uma argumentação muito mais voltada à criticar a existência da Lei Rouanet e não ao projeto Overmundo. Traduziria isso como: "O Governo não deveria ter um programa de incentivo a cultura enquanto o programa de saúde pública é precário". Acho isso um pouco insensato.

A Petrobrás não tem nenhuma obrigação em investir no SUS ou em qualquer outra área que não seja petróleo. Esse dinheiro é da Petrobrás. Se for assim também devemos criticar o investimento feito por ela em dezenas de filmes nacionais e peças de teatro.

Um bom governo deve atuar de forma competente em todas as áreas. Saúde, habitação, social, cultura, econômico. E no sentido cultural a Lei Rouanet tem se mostrado muito competente.

E obrigado pelo "empresa genial". :)

Um abraço,

Postado por: Fabio Seixas em abril 29, 2006 7:28 PM


A Lei Rouanet é ruim porque estatiza ações que seriam feitas de forma expontânea por muitas empresas pelo retorno de imagem que trazem, cultura seria um investimento para elas. Não sou contra um pequeno incentivo estatal, mas o que a Lei Rouanet faz é o patrocínio estatal, já que, com a renúncia fiscal, o Estado entra com toda a grana. "Esse dinheiro é da Petrobrás." Sem dúvida, e o maior acionista da Petrobrás é o Estado, na prática o dinheiro é da União, a mesmo que alimenta o SUS e os hospitais que não têm equipamentos por falta de verba.

Postado por: Michel em abril 30, 2006 2:38 AM


Conheço quase zero sobre o projeto. Minha implicância é que se um zé ninguém (leia-se: eu) apresentasse esse projeto não ia levar duas milhongas.

Mas pode ser só implicância.

E é dinheiro pra caramba pro site que é sim...

Postado por: Cristiano Dias em abril 30, 2006 3:45 AM


Olá Pessoal,
Como leitor e produtor de cultura, acompanho o Overmundo desde sua "pedra fundamental" e quero parabenizar o Fábio por esse texto.

O Estado tem a função de estimular a cultura (como está em nossa constituição), do mesmo modo que tem a função de garantir saúde, educação e outros direitos básicos do cidadão. E é tudo ao mesmo tempo agora! Não tem essa de isso ou aquilo.

Nenhuma empresa investe em nada que não dê lucro "de forma espontânea" como está em um comentário acima. A prova disso é que, mesmo com a Lei Rouanet, os investimentos são concentrados no eixo Rio-São Paulo e em eventos de grande visibilidade - quem é artista independente custa a conseguir viabilizar projetos na Lei Rouanet. O Ministério da Cultura atual tem feito esforços para gerar mecanismos que descentralizem esses investimentos.

E do mesmo modo que há projetos culturais financiados pela lei de incentivo em outras mídias (TV, cinema, rádio, impressos), e muitas vezes com custos bem superiores à R$2milhões, acho importante existirem projetos sérios na web também. Esse projeto abre precedente para que criemos outros projetos na web voltados para a cultura...

Outro ponto a favor do Overmundo é que eles vão liberar como softwarelivre o código de tudo que estão desenvolvendo, vide: http://www.overmundo.com.br/estaticas/creditos.php

é isso.
abraços,
marcelo
http://virgulaimagem.redezero.org/

Postado por: Marcelo Terça-Nada! em maio 2, 2006 10:19 AM


Não só eu como como toda a equipe de internet da tecnopop trabalhou duro pelo projetos, e outra coisa, ganhamos nossos honorarios sim, mas ninguem ficou rico com o projeto... Trabalhamos duro pois acreditamos no projeto e queremos contribuir sempre, ainda estamos implementando novas funcionalidades e ele vai ficar mais bacana ainda. quanto ao que falaram da libera ção do codigo eu ainda não sei quando vai ser, mas assim que tiver informações aviso a todos..

Postado por: Gustavo Gawry em maio 8, 2006 1:07 PM


Mesmo assim 2 milhões continua sendo MUUUUUUITO dinheiro. Façam uma cotação de um projeto nesses moldes em qualquer produtora web.

Postado por: Zapata em maio 9, 2006 10:09 PM


O Marcelo me citou indevidamente:
"Nenhuma empresa investe em nada que não dê lucro 'de forma espontânea' como está em um comentário acima. "
Eu não disse isso, eu nem entendi essa frase.
A crítica foi mais à Lei Rouanet, o Overmundo é só uma conseqüência. O que disse foi que empresários investiriam em cultura. Isso acontece em outros países, por que não aqui? A situação atual só interessa às empresas que vinculam sua marca ao patrocínio da cultura sem de fato patrociná-la e aos que recebem dinheiro para seus projetos pessoais. O povo, como sempre, fica à margem.

Postado por: Michel em maio 21, 2006 11:59 PM


Alexandre Youssef, um dos sócios do Overmundo, foi coordenador da juventude da Marta Suplicy, é chefe de gabinete da vereadora Soninha Francine, membro do Partido dos Trabalhadores e provável coordenador da também provável campanha de Soninha Francine para deputada federal.

O que vocês acham dessa informação?

Postado por: Antônio Castro em maio 25, 2006 1:02 PM


Eu adoraria ver a planilha de custos que convenceu a liberação desses R$ 2 milhões. Imagino que seja informação de caráter público e que o Overmundo tenha o maior interesse de divulgá-la, de acordo com suas crenças e afinidades com o Movimento de Cultura e Informação Livres.

Quem tem esta planilha?

Postado por: Davi Lima em julho 11, 2006 12:04 PM


Desta informação, Antônio, o que acho dela é: nada. Absolutamente nada.

Mas eu também gostaria de ver como está sendo gasto o dinheiro do Overmundo.

Postado por: Jussara em janeiro 20, 2007 7:31 PM


Bem, em relação a comparação da fila do SUS e da atual situação da saúde no país, se formos críticar esses 2 milhões que foram convertidos para a criação e desenvolvimento desse site, então vamos críticar os políticos que deixam de aparecer nas reuniões oficiais e aparecem nas extras para ganharem mais pelas convocações extras, então vamos criticar seus salários exorbitantes, vamos criticar essa política de manutenção da pobreza através de políticas de assistêncialismo que só resolve o problema imediato mas que a longo prazo é uma furada, vamos criticar essa política de investimento em saúde onde estamos situados em um sistema hospitalocêntrico que não propõem a educação em saúde para a população deixando-a burra e com uma barreira enorme entre o cuidador e o que recebe cuidado, deixando ele sempre alienado a uma receita e a mercê do mercado designado pela industria farmacêutica através de médicos medíocres que as representam para ganhar comissões e se enriquecerem as custas da população. Se vocês pensam que 2 milhões resolveriam a situação de saúde do páis, imagine o dinheiro que é investido em estratégias para tapar a visão da população e fazer que todo mundo pense que esta sendo bem aplicado... Antes mesmo de criticar um investimento de 2 milhões de um site que promove a cultura, queria dizer que esse dinheiro foi investido na saúde também, pois o conceito de saúde é bem amplo e cultura também é saúde... com certeza o desenvolvimento de novas portas de se chegar a uma dinamização e participação popular, através da cultura em um site onde se tem grande disseminação de informação do país todo é um grande investimento, pois atarvés dele se abrem mais portas da realidade de várias localidades, é um investimento válido e muito bem aplicado, mas agora se for realmente se preocupar com a moça na fila do SUS, pense primeiro em sair de casa, ir em uma favela e oferecer o seu conhecimento em troca do conhecimento das pessoas que vivem lá, pois as pessoas no brasil tem mania de achar que porque pagam os seus impostos é só o governo que tem que fazer tudo, isso é bem comodo de se fazer.. os impostos são caros, são, mas a boa vontade não tem preço, a solidariedade não tem preço, o aprendizado que se tem não tem preço, o tapa de luva q se toma não tem preço, se o problema são 2 milhões em um projeto que acham que não é viável, então primeiramente vamos procurar transformar a sociedade, conscientiza-la e fazer com que julguem se é ou não um mal investimento, pois acredite, antes mesmo deles se preocuparem com um site que abre uma gama de possibilidades e que dissemina todo tipo e forma de conhecimento, eles vão pensar bem em derrubar aqueles que estão no poder que não fazem nada... alias que fazem em benefício próprio... E se vcs acham ruim que os criadores do site tem os populares Q.I.s lá dentro do poder, tomem cuidado... pois quanto de nós não procuram Q.I.s para conseguirmos o primeiro emprego e para outras finalidades mercadológicas?

Postado por: Jão em janeiro 21, 2007 6:22 PM


Muito bom, Jão! Aliás, que discussão maravilhosa. Desde meus tempos de ginásio ouço as pessoas reclamarem que o país não vai pra frente por falta de cultura. Que os governantes não se interessam em investir em cultura e educação, pois assim, poderá abrir os olhos de nós, trouxas, que sustentamos os seus excessos.
Mas também aprendi com este tempo todo que as oportunidades precisam ser aproveitadas e o Overmundo é uma delas.
Não dá pra fazer um diagnóstico ainda da dimensão positiva que este site tem tomado por todo esse imenso Brasil. Questionar faz parte do processo e sugerir transparência e papel dse todos nós.
Estou muito satisfeito em fazer parte desta comunidade e como dizem por aí, aproveite pra si o melhor que puder e multiplique.
Abraços
Marcelo Perez - Boa Vista / RR

Postado por: Marcelo Perez em janeiro 23, 2007 3:52 AM


Acho estranho que os maiores patrocinadores de cultura ou do esporte nesse país sejam empresas estatais.Talvez um dos grandes mistérios brasieliros.
Porque se essa história de incentivo fosse verdade acho que as grnades empresas nacionais estariam na frente de todos os grandes eventos, não?
Por que na camisa dos atletas do pan , por exemplo, não temos uma Votorantim, um Bradesco, um Itaú, etc...
Talvez porque o incentivo não seja tão bom assim não é verdade?Com certeza não é o que pensam as empresas estatais.
Somos um país capitalista que pensa de forma socialista com o dinheiro publico.O dinheiro das estatais deveriam ir para os cofres públicos e lá ficar.Esse papo furado de ver as contas disso ou daquilo é papo de economista.A verdade é se você deixa a brecha para a corrupção ela acontece.

Se tivermos dúvidas olhemos para o nosso país.

Postado por: marcos em julho 27, 2007 10:43 PM


Comente

Aviso legal:
-Não publico comentários anônimos. "josé", "júnior", "maria" e qualquer nome que não informe claramente quem está fazendo o comentário será considerado anônimo. Seja homem (ou se preferir, tenha peito) e assuma sua posição;

-Se quiser que seu comentário seja publicado, informe claramente algum site que o identifique. Pode ser blog, Twitter, Orkut, Facebook ou qualquer perfil na internet e que, por sua vez, também não seja anônimo;

-Não publico comentários desrespeitosos, com palavras de baixo calão, preconceituosos ou que firam qualquer lei desse país;

-Não publico comentários que aparentam ser meras propagandas ou link building;

-Eu publico críticas, desde que respeitem as regras acima.




Lembrar?

(você pode utilizar algum HTML)


Please enter the security code you see here


   Powered by Movable Type